Bom Dia Caros Alunos! Tudo bem?

Na aula de hoje assistimos ao filme “Billy Elliot”. O filme é ambientado nos anos em que Margaret Thatcher esteve no governo da Inglaterra. O filme tem como pano de fundo as lutas grevistas dos mineiros ingleses. Obrigado pelo pai a treinar boxe, Billy fica fascinado com a magia do balé, com o qual tem contato através de aulas de dança clássica que são realizadas na mesma academia onde pratica boxe. Incentivado pela professora de balé, que vê em Billy um talento nato para a dança, ele resolve então pendurar as luvas de boxe e se dedicar de corpo e alma à dança, mesmo tendo que enfrentar a contrariedade de seu irmão e seu pai à sua nova atividade. As perguntas deste módulo giram em torno da temática do filme: a implantação do modelo neoliberal e a resistência dos trabalhadores. Billy Elliot é um símbolo da resistência contra a implantação do modelo neoliberal (“Terceira Via”). As perguntas para o comentário são as  seguintes: como o capital e seu sistema ideológico e político de dominação se reorganizou diante da sua própria crise? De acordo com Neves (2005)*, em “A nova pedagogia da hegemonia”, quais estratégias e/ou alternativas poderiam ser usadas, atualmente, para o fortalecimento dos organismos que se opõem à educação para o consenso? Bom trabalho a todos! Prof. Fábio Fernandes Villela.

*NEVES, Lúcia Maria Wanderley (org.) A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

Os diversos textos discutidos em sala de aula apresentam o contexto, a implantação e o aprofundamento do modelo societário neoliberal no Brasil dos anos 90. Os textos apresentam uma contribuição para o debate sobre os rumos da formação humana e as atuais formas de dominação de classe, bem como estratégias de contra-hegemonia. As perguntas para o debate são as seguintes: quais os interesses e características da Nova Pedagogia da Hegemonia (NPH); qual influência do Terceiro Setor na disseminação da NPH brasileira; qual o papel do educador frente ao desafio da formação de intelectuais? Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.