Catarse: Pedagogia, Letras e Biologia

On julho 27, 2020, in SocioEdu1, by Fábio Fernandes Villela

Diagrama representativo da metodologia da Pedagogia Histórico-Crítica (Saviani, 2012).

Prezados alun@s, bom dia! Tudo bem com vcs?

Esta é a área para postagem da Produção de Texto 2 (OTP). Relembrando… o aluno deverá produzir, ao longo do semestre, dois trabalhos escritos sobre o conteúdo programático da disciplina a serem postados no blog de aula, no início e no final do semestre (Prática Social Inicial do Conteúdo e a Catarse (Quesito de avaliação: Organização do Trabalho Pedagógico = OTP). Este texto final diz respeito a “Catarse” proposta pela didática na disciplina. Para Saviani, a educação é entendida como mediação no seio da prática social global. A prática social se põe, portanto, como o ponto de partida e o ponto de chegada da prática educativa. Daí decorre um método pedagógico que parte da prática social onde professor e aluno se encontram igualmente inseridos, ocupando, porém, posições distintas, condição para que travem uma relação fecunda na compreensão e encaminhamento da solução dos problemas postos pela prática social, cabendo aos momentos intermediários do método identificar as questões suscitadas pela prática social (problematização), dispor os instrumentos teóricos e práticos para a sua compreensão e solução (instrumentação) e viabilizar sua incorporação como elementos integrantes da própria vida dos alunos (catarse) (Glossário HISTDBR).

A Catarse diz respeito aos conteúdos incorporados e os processos de sua construção, ainda que de forma provisória, é chegado o momento em que o aluno é solicitado a mostrar o quanto se aproximou da solução dos problemas anteriormente levantados sobre o tema em questão em função das questões anteriormente enunciadas. Agora ele traduz por escrito a compreensão que teve de todo o processo de trabalho. É o momento em que o aluno estrutura, em nova forma, seu pensamento sobre as questões que conduziram à construção do conhecimento. Esta é a nova maneira de entender a prática social. É o momento em que o aluno evidencia se de fato incorporou ou não os conteúdos trabalhados. Este é o momento da avaliação que traduz o crescimento do aluno, que expressa como se apropriou do conteúdo, como resolveu as questões propostas, como reconstituiu seu processo de concepção da realidade social (Portal da Educação). Neste texto para a postagem, o aluno deve explicitar quais conteúdos trabalhados da disciplina incorporou e, também, a compreensão que teve de todo o processo de trabalho da disciplina. Bom trabalho a tod@s!

Referências e Leituras Complementares

Mario Mariano Ruiz Cardoso e Marcos Francisco Martins. A catarse na pedagogia histórico-crítica. Link: https://www.researchgate.net/publication/312660683_A_catarse_na_pedagogia_historico-critica

Newton Duarte: A catarse na didática da pedagogia histórico-crítica. Link: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/183749

Pedagogia Histórico-Crítica. Portal da Educação: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/

Glossário “Navegando na História da Educação” do HISTDBR: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/glossario.html

Mateus Henrique Turini e Fábio Fernandes Villela. Fundamentos de uma análise histórico-crítica sobre os desafios do ensino médio para a década de 2020. Link: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/e-mosaicos/article/view/46461

Instrumentalização: Pedagogia, Letras e Biologia

On março 22, 2020, in SocioEdu1, by Fábio Fernandes Villela

""

Bucky Fuller Dome Restaurant (MIT)

Caros alun@s de Pedagogia, Letras e Biologia, bom dia! Tudo bem com vcs?

A tarefa dos educadores e d@s educand@s desenvolve-se através de ações didático-pedagógicas necessárias à efetiva construção conjunta do conhecimento nas dimensões científica, social e histórica. Consiste em realizar as operações mentais de analisar, comparar, criticar, levantar hipóteses, julgar, classificar, conceituar, deduzir, generalizar, discutir explicar, etc. Trata-se da “Instrumentalização”, conforme apresenta Saviani (2013). Na Instrumentalização, o educando e os educadores efetivam o processo dialético de construção do conhecimento que vai do empírico ao abstrato chegando, assim, ao concreto, ao realizável. Esta fase, segundo Saviani (2013), consiste na apreensão dos instrumentos teóricos e práticos necessários ao equacionamento dos problemas detectados na prática social. Trata-se da apropriação das ferramentas culturais necessárias à luta que travam diuturnamente para se libertar das condições de exploração em que vivem. É o momento do método que passa da síncrese à síntese a visão do educando sobre o conteúdo presente em sua vida social.

Trata-se de se apropriar dos instrumentos teóricos e práticos necessários ao equacionamento dos problemas detectados na prática social. Como tais instrumentos são produzidos socialmente e preservados historicamente, a sua apropriação pelos alunos está na dependência de sua transmissão direta ou indireta por parte do professor. Digo transmissão direta ou indireta porque o professor tanto pode transmiti-los diretamente como pode indicar os meios através dos quais a transmissão venha a se efetivar. Chamemos, pois, este terceiro passo de instrumentalização. Obviamente, não cabe entender a referida instrumentalização em sentido tecnicista. Trata-se da apropriação pelas camadas populares das ferramentas culturais necessárias à luta social que travam diuturnamente para se libertar das condições de exploração em que vivem.

Continuando as atividades a serem desenvolvidas pelos alunos em suas casas, vamos fazer + uma produção de textos de leitura obrigatória da disciplina. O texto é aquele que o alun@ ficou responsável através do número da chamada. A lista de chamada de cada curso está no drive da disciplina. Relembrando…. “o aluno deverá apresentar um seminário ao longo do semestre, durante o Fórum de Debate, onde será avaliada a capacidade de leitura, interpretação, articulação e exposição oral de textos de leitura obrigatória. Será levado em conta o empenho do aluno durante”. Quesito “SST” da avaliação. Como estamos impossibilitados de nos reunirmos, utilizaremos o blog de aula para postar os 3 pontos que o aluno considerar importante. Quando voltarem as aulas, faremos a discussão dos pontos levantados e postados no blog, em sala de aula, no Fórum de Debates. O aluno deverá ler o texto correspondente ao seu número na chamada e postar no blog de aula até o dia 17 abril. Após esta data avaliaremos o que fazer, a partir das orientações da Reitoria da Unesp. Bom trabalho a tod@s!

Materiais complementares:

Vídeo: DERMEVAL SAVIANI | A pedagogia histórico-crítica: https://www.youtube.com/watch?v=13ojrNgMChk

PHC no Ensino de Ciências (PDF): http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1896-8.pdf

Dermeval Saviani: Texto – Escola e Democracia: Para Além da Curvatura da Vara:

https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/download/9713/7100

Prática Social Inicial do Conteúdo: Pedagogia, Letras e Biologia

On março 17, 2020, in SocioEdu1, by Fábio Fernandes Villela

Image result for tartaruga indo em direção ao mar tamar

Caros discentes, boa tarde!

Um dos critérios de avaliação da disciplina é a produção de textos. Relembrando o Programa de Curso: o aluno deverá produzir, ao longo do ano, dois trabalhos escritos sobre o conteúdo da disciplina. No início da Unidade 1 e no final da Unidade 3, o aluno deverá produzir os textos sobre a Prática Social Inicial do Conteúdo e a Catarse (Cf. Gasparin, 2013). Conforme apresenta Oliveira e Franco (2014), a Pedagogia Histórico‐Crítica formulada por Saviani, foi didatizada por Gasparin (2013) e divide em cinco momentos o trabalho docente em sala de aula: prática social inicial, problematização, instrumentalização, catarse e prática social final. Dentre as cinco fases descritas a que merecerá nosso enfoque será a prática social inicial, pois se entende que nesta fase a percepção do professor e do aluno sobre o assunto e contribuem de forma significativa para o processo ensino‐aprendizagem. A prática social inicial indica o momento em que o professor apresenta o conteúdo que será trabalhado e seus objetivos aos alunos por meio do diálogo, e neste momento dialógico com os alunos investigará quais os conhecimentos que possuem sobre o assunto, assim como, quais as curiosidades deles sobre o mesmo. Este momento indicará ao professor tanto os saberes dos alunos como também desvelará as expectativas dos discentes. (Para uma leitura completa do artigo consultar: http://xanpedsul.faed.udesc.br/arq_pdf/1074-0.pdf). A proposta é que o alun@ produza e poste no blog um texto de 3 parágrafos, em primeira pessoa, nos próximos 7 dias, dissertando sobre os conhecimentos que possuem sobre o História, Sociologia e Filosofia bem como, quais as curiosidades deles sobre a disciplina, possibilitando ao professor inferir os saberes dos alunos sobre esses conteúdos como também suas expectativas quanto a disciplina. Bom trabalho! Prof. Fábio Villela.