Alfabetização e Letramento na EJA – 2

On novembro 26, 2016, in EduCoop, by Fábio Fernandes Villela

Bom dia amig@s da EJA! Tudo bem?

Esta é a área para a postagem do módulo 2 do curso: “Alfabetização e Letramento na EJA”. Vocês devem fazer uma reflexão, no máximo 2 parágrafos, sobre a temática abordada nesse módulo, a partir da leitura do livro da bibliografia do curso:

* TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e alfabetização. São Paulo: Cortez, 2002.

Como atividade complementar os participantes podem ver o documentário sobre histórias de vida, formação de professores e os desafios do trabalho docente abaixo:

(1) Escola Quilombo: Educação Cultivada. (Brasil, 2015, 40 min., colorido), direção: Alexandra Duarte.

Documentário com narrativas de educadores sobre a realidade de estudo e trabalho em escolas públicas instaladas em Comunidades Quilombolas “Kalunga do Mimoso” e “Lagoa da Pedra”, na região de Arraias, estado do Tocantins. Foca histórias de vida e formação de professores e os desafios do trabalho docente em meio ao cotidiano pedagógico em escolas rurais. Produção do Observatório da Educação do Campo / Universidade Federal do Tocantins – UFT. Duração: 40 minutos. Realização: Observatório da Educação do Campo / Universidade Federal do Tocantins – UFT. Produção Co.Inspiração Amazônica Filmes. Coordenação e Produção: Raquel Alves de Carvalho e Idemar Vizolli. Direção Geral, Imagens e Edição: Evandro Medeiros. Direção de Fotografia e Imagens: Alexandra Duarte.

- Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ZUqbAPy5bzw

Bom trabalho! Prof. Fábio Villela.

4º Congresso de Educação de Jovens e Adultos UNESP

On junho 27, 2016, in EduCoop, by Fábio Fernandes Villela

Bom dia amig@s da Educação de Jovens e Adultos – EJA!

Convidamos a tod@s para o  4º Congresso de Educação de Jovens e Adultos UNESP: Educação de Jovens e Adultos no Século XXI: Demandas, Políticas e Práticas, Unesp – São José do Rio Preto – 26 a 28 de setembro de 2016. Local: Auditório C, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas – IBILCE, Universidade Estadual Paulista – Júlio de Mesquita Filho – UNESP, Rua Cristóvão Colombo, 2265 – Jd.Nazareth – Fone (17) 3221-2318 – CEP. 15054-000 – São José do Rio Preto – SP.

Segue abaixo as informações. Até lá, Prof. Fábio Villela.

1 – O Congresso

O Projeto de Educação de Jovens e Adultos (PEJA) foi criado na UNESP no ano de 2000, na época vinculado ao Programa UNESP de Integração Social Comunitária, da Pró-Reitoria de Extensão Universitária – PROEX, com o objetivo de estabelecer uma política pública para a educação de jovens e adultos, buscando parcerias comunitárias locais e visando à contribuição de recursos para a formação de cidadãos – leitores críticos e participativos, bem como a de professores com a visão de “Educadores Populares”.

Atualmente o PEJA é desenvolvido em oito Campus Universitários da UNESP, Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Marília, Presidente Prudente, Rio Claro e São José do Rio Preto contanto com  recursos humanos e materiais para envolvimento com os trabalhos que viabilizem atingir os objetivos do mesmo.

No ano de 2010, o PEJA completa 10 anos e na época foi realizado o 1º Congresso de Educação de Jovens e Adultos, sediado no Campus de Marília com o objetivo de oportunizar um espaço para discussão dos avanços que o PEJA e demais pesquisadores e extensionistas da área da EJA alcançaram nas últimas décadas.

Os resultados deste primeiro congresso conduziram a realização de uma nova edição no ano de 2012, agora acolhido no Campus de Rio Claro. Nesta edição os objetivos propostos no congresso anterior tiveram continuidade culminando com a proposição da realização desta terceira versão no ano de 2014, agora no Campus de Bauru.

O 3º Congresso aconteceu nos dias 12, 13 e 14 de setembro de 2014, promovido pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Bauru. Neste ano de 2016 ocorrerá o 4º Congresso de Educação de Jovens e Adultos na Unesp de São José do Rio Preto. Este evento busca promover o debate teórico, critico e cultural da Educação de Jovens e Adultos entre docentes, discentes, funcionários, administradores e pesquisadores educacionais, propiciando sua troca de experiências e contato interpessoal.

As reflexões propostas durante o evento em formato de mesas redondas, conferências, minicursos, apresentação de trabalhos e atividades culturais colocam em questão a educação de jovens e adultos no século XXI, com suas demandas, políticas e práticas.

Desejamos a todos um ótimo Congresso! Comissão Organizadora.

2 – Programação

26/09/2016 – Segunda-Feira

8h30 – Credenciamento / Entrega de Material (Local: Auditório C)

12h – Almoço (Local: Adunesp)

14h – MESA DE ABERTURA (Local: Auditório C)

Profª. Drª. Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira (Diretora do IBILCE / UNESP / Rio Preto) e Prof. Dr. Julio César Torres (Coordenador do Curso de Pedagogia do IBILCE / UNESP / Rio Preto)

Coordenação: Prof. Dr. Fábio Fernandes Villela (UNESP / Rio Preto)

14h30 – CONFERÊNCIA DE ABERTURA (Auditório C)

Tema: Educação de Jovens e Adultos no Século XXI: Demandas, Políticas e Práticas

Palestrantes: Profa. Dra. Telma Antonia Marques Vieira (Secretária de Educação / SME / São José do Rio Preto)

Coordenação: Prof. Dr. Fábio Fernandes Villela

16h – Café e Apresentação Cultural (Local: Adunesp)

16h30 – MESA REDONDA 1 (Local: Auditório C)

Tema: A Extensão Universitária e a Educação de Jovens e Adultos

Palestrantes: Profa. Dra. Mariângela Spotti Lopes Fujita (Pró-Reitora Extensão Universitária – PROEX / UNESP) e Coordenadores do PEJA – UNESP (Presidente Prudente, Marília, Assis, São José do Rio Preto, Rio Claro, Araraquara e Bauru)

19h – Jantar (Local: Adunesp)

20h – COLÓQUIO PIBID (Auditório C)

Tema: Avanços na Relação Escola Pública Universidade

Mediação: Prof. Dr. Francisco José Carvalho Mazzeu (FCL/ UNESP / Araraquara)

27/09/2016 – Terça-Feira

8h – Oficinas / Mini-Cursos (Local: a definir)

10h – Café (Local: Adunesp)

10h30 – MESA REDONDA 2 (Local: Auditório C)

Tema: A Centralidade do Trabalho na Educação de Jovens e Adultos

Palestrantes: Profa. Dra. Maria Peregrina de Fátima Rotta Furlanetti (UNESP / Presidente Prudente) e Profª. Drª. Jarina Rodrigues Fernandes (UFSCar)

Mediação: Prof. Dr. Francisco José Carvalho Mazzeu (FCL/ UNESP / Araraquara)

13h – Apresentação de Trabalhos – Comunicação Oral

15h:30 – Café (Local: Adunesp)

16h – Apresentação de Trabalho – Comunicação Oral

19h – Jantar (Local: Adunesp)

20h – Apresentação de Pôster (Local: Adunesp)

21h- Atividade Cultural / Lançamento de Livros (Auditório C)

28/09/2016 – Quarta-Feira

7h30 – Café da Manhã (Local: Adunesp)

8h30 – MESA REDONDA 3 (Local: Auditório C)

Tema: Caminhos e Desafios da Formação de Educadores de Jovens e Adultos

Palestrantes: Profª. Drª. Roseli Rodrigues de Mello e Prof. Dr. Leôncio José Gomes Soares (UFMG)

Mediação: Profª. Drª. Maria Rosa Rodrigues Martins de Camargo

10h – Café (Local: Adunesp)

10h30 – Apresentação de Vídeos e Produções sobre a EJA (Local: Auditório C)

12h – Almoço (Local: Adunesp)

13h30 – Apresentação Cultural / Lançamento de Livros (Local: Auditório C)

14h – CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO (Local: Auditório C)

Tema: As Noites da Ditadura e os Dias de Utopia… o Exílio, a Educação e os Percursos de Elza Freire

Palestrante: Profª. Drª. Nima Imaculada Spigolon (FE / UNICAMP)

Mediação: Prof. Dr. Fábio Fernandes Villela (IBILCE / UNESP / S. J. Rio Preto)

16h – Avaliação e definição do local do 5º Congresso de Educação de Jovens e Adultos

16h30 – Café (Local: Adunesp)

OBS. Programação sujeita a alterações.

3 – Normas para envio de trabalho

Prazo para inscrição com submissão de trabalhos: até 15 de agosto 2016.

Durante o 4º Congresso de Educação de Jovens e Adultos da UNESP podem ser apresentados resultados de pesquisas em andamento ou concluídas e/ou relatos de experiências pedagógicas que tenham como temática central a educação de jovens e adultos.

Poderão inscrever trabalhos: docentes, profissionais, alunos de graduação e de pós-graduação.

Cada participante inscrito no Congresso poderá submeter um trabalho como autor principal e até dois trabalhos como co-autor para avaliação da Comissão Científica. A submissão de trabalhos está condicionada à prévia inscrição no evento.

Os trabalhos podem ser inscritos para a apresentação em sessões de comunicação oral, pôster ou vídeo de até 10 minutos. O mesmo autor pode inscrever trabalho em mais de uma modalidade.

Será fornecido certificado online de participação somente aos autores que estiverem inscritos no evento e seus trabalhos apresentados.

Os trabalhos, devidamente identificados, deverão ser enviados para o e-mail congressoeja2016@gmail.com junto com a ficha de inscrição devidamente preenchida.

O Assunto da mensagem deve estar assim nomeado “Inscrição_Nome_do_Congressista” e no corpo da mensagem deve constar o(s) Título do(s) trabalho(s) em anexo e os respectivos co-autores (quando houver).

Para a apresentação em comunicação oral, salvar o arquivo em formato (.doc) assim nomeado: “Comunicação_Título_do_trabalho_Nome do 1º autor”

Para a apresentação em pôster, salvar o arquivo em formato (.doc) assim nomeado: “Poster_Título_do_Pôster_Nome do 1º autor”

Para a apresentação de vídeo, salvar o arquivo em um dos formatos que contam nestas orientações, assim nomeado: “Video_Título_do_Vídeo_Nome do 1º autor”. Enviar pelo GoogleDrive e compartilhar.

Para envio do resumo do vídeo, salvar o arquivo em formato (.doc) assim nomeado: “Resumo_video_Título_do_vídeo”

A relação dos trabalhos aprovados estará disponível no site do evento a partir do dia 15 de agosto de 2016.

Normas para apresentação de comunicação oral e/ou pôster

Os textos completos encaminhados deverão ser formatados nas normas da ABNT e serão submetidos à avaliação da Comissão Científica que decidirá sobre sua aceitação segundo os critérios de pertinência e qualidade.

A Comissão Científica encarregar-se-á de organizar as mesas para apresentação sob a forma de comunicação oral ou exposição sob a forma de pôsteres, reunindo trabalhos de temas correlatos. Cada mesa contará com um Coordenador.

O texto deverá conter entre 8 e 15 páginas, com as seguintes especificações:

a. Papel tamanho A4;

b. Margem superior e inferior com 2,5 cm;

c. Margem esquerda e direita com 3,0 cm;

d Fonte: Times New Roman;

e. Tamanho 12 cm;

f. Espaçamento entre linhas: 1,5 cm;

g. As páginas deverão ser numeradas na parte superior da folha, à direita;

h. O título do trabalho deverá ser escrito com fonte maiúscula, em negrito, e alinhamento centralizado;

i. Após o título do trabalho, contando dois espaços, deve-se inserir, em alinhamento à direita, o(s) nome(s) do autor(es) e co- autor(es), sublinhando o nome do apresentador do trabalho. Indicar a instituição de origem do autor e o correio eletrônico.

j. Após o(s) nome(s) do autor(es), contando dois espaços, deve-se inserir o resumo do trabalho contendo: introdução, desenvolvimento, principais resultados ou conclusões e palavras-chave (entre três a cinco palavras). Os resumos deverão ser digitados em espaço simples, tamanho de letra 10, com até 1.300 caracteres (com espaço), sem citações e referências, alinhamento justificado, em bloco único de texto, sem parágrafo e linhas em branco.

k. Após o resumo, contando dois espaços, deve-se inserir o texto na integra, sem a utilização de notas de rodapé, com alinhamento justificado. As citações contidas no interior do texto, bem como as referências deverão estar em consonância com a NBR - 6023/2002. Quadros, tabelas, gráficos, figuras (fotografia ou desenho) indicadas no texto deverão estar dispostas no final do texto antes das referências com indicação da fonte, quando houver.

Os textos e resumos aprovados pelo comitê científico serão publicados nos ANAIS do Congresso.

Atenção: Os trabalhos deverão passar por uma rigorosa revisão de português e atender às normas da NBR - 6023/2002. Não serão aceitos trabalhos incompletos ou fora das especificações.

Condições para apresentação da Comunicação Oral e/ou Pôsteres

a) Retratar a Educação de Jovens e Adultos;

b) Apresentar resultados parciais ou finais de pesquisas ou ainda relatos de experiências;

c) Ter no máximo três autores;

d) Estar formatado nas normas da ABNT.

Estrutura gráfica dos pôsteres:

Os pôsteres deverão conter os seguintes itens: título, nome(s) do(s) expositor(es) e da(s) instituição(ões), introdução, problema/questões, objetivos, metodologia, resultados e/ou conclusões.

A medida do pôster não deve ultrapassar 1,20m de altura e 0,90m de largura.

É de responsabilidade do autor participante trazer o pôster impresso para ser afixado quando aprovado.

Ficará a cargo do Comitê Científico decidir sobre aceitação ou não dos pôsteres bem como a organização das sessões de apresentação, sendo que não serão aceitos pôsteres que estiverem fora da especificação indicada.

Avaliação dos trabalhos de comunicação oral e pôsteres:

Os trabalhos enviados serão avaliados pela Comissão Científica do evento, que considerará a relevância e a pertinência do trabalho proposto com a temática do evento.

A avaliação das propostas de comunicação oral e pôster irão considerar os seguintes critérios:

1- Interlocução e contribuições para a Educação de Jovens e Adultos;
2- Coerência com os objetivos propostos;
3- Considerações ou conclusões coerentes com o desenvolvimento do trabalho;

ATENÇÃO: Não serão avaliados trabalhos que não atenderem aos critérios de formatação, principalmente limite de páginas.

4 – Inscrições

Orientações Importantes

a) A opção de inscrição com hospedagem e alimentação é exclusiva do participante.

b) Os valores referem-se a inscrição de um único congressista, para os 3 dias do Congresso.

c) Caso o congressista tenha inscrito trabalho (comunicação oral, pôster ou vídeo) deverá obrigatoriamente preencher a segunda folha desta ficha de inscrição.

d) O pagamento da inscrição deve ser feito por meio de deposito bancário no Banco do Brasil, Agencia: 5801 – 7, Conta Corrente: 14 687 – 0, Titular: Fábio Fernandes Villela

e) O comprovante de depósito deverá ser escaneado/digitalizado ou fotografado.

f) Após preencher, esta ficha deverá ser enviada para o e-mail: congressoeja2016@gmail.com juntamente com o comprovante de deposito de pagamento de inscrição digitalizado.

DADOS CADASTRAIS

Nome:

Instituição/Escola:

e-mail :

Tel: Celular  /  Residencial  /  Comercial:

Endereço:

Cidade: Estado: CEP:

OPÇÃO DE INSCRIÇÃO

Estudantes (Grad e Pós): R$ 30,00

Professores da Educação Básica: R$ 60,00

Professores Universitários e demais interessados: R$ 90,00

Trabalhos Inscritos

Preencher os dados abaixo com o título do trabalho e nome completo dos autores sem abreviações. Conferir, pois o certificado será gerado a partir dos dados informados.

O mesmo congressista pode apresentar mais de um trabalho em quaisquer modalidades.

Para aceite do trabalho é preciso que pelo menos um autor esteja inscrito no congresso.

Se necessário, incluir mais linhas.

COMUNICAÇÃO ORAL

Trabalho 1:

Autor(es):

Trabalho 2:

Autor(es):

PÔSTER

Pôster  1:

Autor(es):

Pôster  2:

Autor(es):

Os trabalhos aprovados estarão disponíveis para consulta a partir de 15 de agosto de 2016

5 – Comissões

Comissão Organizadora

Antonio Francisco Marques (Unesp – Bauru)
Eliana Marques Zanata (Unesp – Bauru)
José Carlos Miguel (Unesp – Marília)
Fábio Fernandes Villela (Unesp – S. J. Rio Preto)
Francisco José Carvalho Mazzeu (Unesp – Araraquara)
Onaide Schwartz Correa de Mendonça (Unesp – Presidente Prudente)

Maria Rosa Rodrigues Martins de Camargo (Unesp – Rio Claro)
Ronaldo Cardoso Alves  (Unesp – Assis)

Comissão Científica

Ana Maria L. Daiben (Unesp – Bauru)
Antonio Francisco Marques (Unesp – Bauru)
Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto (Unesp-Marília)

Fábio Fernandes Villela (Unesp – S. J. Rio Preto)
Eliana Marques Zanata (Unesp – Bauru)

Francisco José Carvalho Mazzeu (Unesp – Araraquara)
Jarina Fernandes (UFSCar)

José Carlos Miguel (Unesp-Marília)
José Misael Ferreira do Vale (Unesp – Bauru)
Loriza Lacerda de Almeida (Unesp – Bauru )
Luciana Ponce Belido (UNESP – Araraquara)

Luiz Gonzaga Gonçalves (UFPB)

Maria Júlia Canazza Dal-Acqua (Unesp – Araraquara)
Maria Peregrina de Fátima Rotta Furlanetti (Unesp – Presidente Prudente)
Maria Rosa Rodrigues Martins de Camargo (Unesp – Rio Claro)

Onaide Schwartz Correa de Mendonça (Unesp – Presidente Prudente)
Poliana Santos Camargo (UNICAMP)

Poliana S. A. Santos Camargo (USC – Universidade do Sagrado Coração e UNICAMP)

Ronaldo Cardoso Alves  (Unesp – Assis)
Tânia Sueli Antonelli Marcelino Brabo (Unesp-Marília)
Vandeí Pinto da Silva (Unesp-Marília)

6 – Apoio

BLOG A PÁGINA DA VIDA Sidinei Ribeiro – www.apaginadavida.blogspot.com CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Cantina do Gil – Ibilce – Unesp – São José do Rio Preto – SP FAPERP – Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto – SP GEPEC – UFSCar – Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo da Universidade Federal de São Carlos – SP GEPEDOC – UNESP- Rio Preto – Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo da Unesp de S. José do Rio Preto – SP HISTEDBR – Grupo de Estudos e Pesquisas sobre História, Sociedade e Educação no Brasil – Faculdade de Educação, UNICAMP ICLS – Instituto Cultural Lyndolpho Silva PEJA – Projeto Unesp de Educação de Jovens e Adultos, UNESP – Campus São José do Rio Preto – SP PROEX – Pró-Reitoria de Cultura e Extensão, UNESP PROPE – Pró-Reitoria de Pesquisa, UNESP PROGRAD – Pró-Reitoria de Graduação, UNESP RET – Rede de Estudos do Trabalho UFSCar – Universidade Federal de São Carlos – SP UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas – SP USP – Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto – SP.

Bom dia car@s alun@s! Tudo bem?

Gostaria de convidar a tod@s para os eventos: III Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo e V Jornada de Educação Especial no Campo e XIII Jornada do HISTDBR, a ser realizado de 27 a 30 de outubro de 2015 na UFSCar.  Segue abaixo a programação. Grande abraço a tod@s, até lá, Prof. Fábio Fernandes Villela.

Programação

Dia 27 de outubro de 2015 (terça-feira)

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

17h: credenciamento

19h: abertura

Abertura: GEPEC – Histórico, pressupostos e objetivos do grupo

Prof. Dr. Luiz Bezerra Neto (UFSCar)

Profª Drª. Maria Cristina dos Santos Bezerra (UFSCar)

Profª Drª. Katia Regina Moreno Caiado (UFSCar – Sorocaba)

Prof. Dr. Marcos Cassin (USP – Ribeirão Preto)

Prof. Dr. Dermeval Saviani (UNICAMP)

Dia 28 de outubro de 2015 (quarta- feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: Educação no Campo: História, desafios e perspectivas atuais

Prof. Dr. José Luis Sanfelice (UNICAMP)

14-16h: Sessões de Comunicação

16:30h – 18:30h: Relatos de Experiências em Educação no Campo.

Dia 29 de outubro de 2015 (quinta- feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: Pedagogia Histórico-Crítica no Campo

Prof. Dr. Paulino José Orso (UNIOESTE)

Prof. Dr. Claudio Eduardo Felix dos Santos (UESB)

14-16h: Sessões de Comunicação

16:30h: Painel “V Jornada de Educação Especial no Campo”

Dia 30 de outubro de 2015 (sexta-feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: O Trabalho e Escola no Campo

Profª. Drª. Acácia Zeneida Kuenzer (UFPR)

12h: Encerramento

***

Local: UFSCar – Rod. Washington Luis, km 235 – São Carlos – SP – BR – CEP:13565-905 – Email: gepec@ufscar.br

Página do Evento: http://www.semgepec.ufscar.br/

Página Facebook do Evento: https://www.facebook.com/groups/718184044903675/

***

Entidade Promotora: Universidade Federal de São Carlos / Departamento de Educação -DED

Entidades Co-Participantes: Universidade de São Paulo (Ribeirão Preto) e Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Campus São José do Rio Preto)

Bom dia car@s amig@s do mundo rural! Tudo bem?

Gostaria de convidar a tod@s para o 3º Seminário O Trabalho no Século XXI: Educação, Trabalho e Saúde no Campo e 1º Seminário de Educação do Campo da Unesp de São José do Rio Preto – SP. Website do evento: http://www.fabiofernandesvillela.pro.br/eventos/seminario-trabalhador-2014/home

Os seminários tem por objetivos: promover o debate de trabalhos e pesquisas que tenham como temática: a Educação, o Trabalho e a Saúde no Campo. Fomentar o debate entre a comunidade acadêmica, organismos governamentais e representantes da sociedade civil a respeito das condições de educação, trabalho e saúde no campo. Público alvo: professores, pesquisadores e estudantes que trabalham e/ou estudam problemas relacionados à temática geral do seminário, representantes sindicais, profissionais da área e demais interessados.

Até lá! Prof. Fábio Fernandes Villela.

Bom Dia Queridas Alunas! Tudo bem?

A última postagem de Sociologia da Educação 3 diz respeito ao ranking do Brasil no Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos). Segundo reportagem da Uol de 2010, a cidade de Xangai, na China, que participou pela primeira vez, obteve a melhor pontuação em leitura do exame. O Brasil ficou na 53ª posição. O exame, feito pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), avaliou em 2009 o conhecimento de cerca de 470 mil estudantes em leitura, ciências e matemática de 65 países. Neste ano, a área que teve ênfase na avaliação foi a de leitura. A pergunta para o comentário é a seguinte: por que, apesar de todo o esforço das políticas públicas, PCNs, RCMEIs, ENEM, SAEB, investimentos, etc., o Brasil está na 53ª posição no ranking do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos)?

Saudações, Prof. FFV.

OBS. Para ajudar na reflexão vcs podem acessar os seguintes links:

Campanha “Fechar Escola é Crime”: http://www.cecmundorural.com.br/?p=235

Documentários: “Destino: Educação”

Sinopse do documentário: “Destino: Educação”

Vamos começar com uma pergunta: como fazer para a educação de qualidade chegar a todas as crianças? Para responder, nada melhor do que quem vive o dia-a-dia da educação nos países que são exemplo em educação. Vamos entrar na sala de aula, nos aproximar dos alunos, falar com os professores, ir até a casa dos estudantes para mostrar sua rotina de estudos e conversar com seus pais. Tudo para entender como em cenários tão distintos quanto a Finlândia, a Coréia, o Chile, Xangai, o Canadá e o Brasil a educação chega até quem mais interessa. O aluno. Todo aluno.
Qual a preocupação dos governos com o ensino? O que eles têm feito? E como isso se percebe na realidade e no aprendizado destes alunos? Como valorizar e capacitar o elemento-chave nesse processo, o professor? Como lidar com os sindicatos e a qualidade da educação? Quem são as pessoas que estão por trás dos bons resultados do PISA? A família tem realmente papel decisivo na educação? Por quê? Vale tudo para melhorar a aprendizagem? Qual o limite?

A série “Destino: Educação”:

http://www.futura.org.br/blog/2011/09/28/nova-serie-investiga-desempenho-dos-paises-lideres-em-educacao/

Vídeos:

Geral:
http://www.youtube.com/watch?v=AZu9QFufWaw&feature=related

Brasil:
http://www.youtube.com/watch?v=qhD1V1gqwP8

Prancha elaborado pelo arquiteto Hamilton Foz para o Assentamento Reunidas – Promissão – SP – Brasil (Fonte: Juliana Foz: http://malemolencia-juh.blogspot.com.br/)

Boa noite amig@s do Mutirão! Tudo bem?

Gostaria de convidar a tod@s para o curso de extensão temático: “Educação do Campo, Novas Tecnologias e Cultura Ambiental em Assentamentos de Reforma Agrária”. O curso tem carga horária: 16 (dezesseis) horas/aula, sendo 04 (quatro) horas de aulas teóricas e 12 (doze) horas de aula-prática (haverá excursão didática ao Assentamento Reunidas em Promissão – SP). O número de vagas é mínimo de 05 (cinco) e máximo de 40 (quarenta),  público-alvo: alunos do IBILCE/UNESP e comunidade em geral. Até lá! Prof. Fábio Fernandes Villela.

Objetivo do curso: O estudo dos assentamentos de reforma agrária adquire cada dia maior importância nos dias de hoje, especialmente no estado de São Paulo, pois trata-se de um espaço para onde convergem diversos fatores, tais como: conhecimentos populares, hábitos, usos e costumes que distinguem determinada comunidade. Trata-se de um patrimônio material e imaterial acumulado e que com o passar do tempo, poderá auxiliar no desenvolvimento de novas experiências de assentamentos de reforma agrária. A preservação dessas tradições poderá manter-se ou desaparecer em função das políticas aplicadas. O objetivo deste curso é elaborar estratégias de preservação dessas tradições através da capacitação de promotores da cultura ambiental de assentamentos de reforma agrária. Os objetivos específicos são: 1 – realizar uma análise da situação da cultura ambiental de uma comunidade, o Assentamento Reunidas, em Promissão – SP, 2 – formar promotores culturais, 3 – elaborar estratégias de preservação a cultura ambiental ao nível da comunidade, 4 – gerenciar estratégias de preservação da cultura ambiental através do uso das novas tecnologias aplicadas à educação do campo, especificamente o blog Centro de Estudos e Culturas do Mundo Rural (www.cecmundorural.com.br), do proponente deste curso.

Conteúdo Programático:

1 – Conceitos Fundamentais sobre educação do campo, novas tecnologias e cultura ambiental.

2 – Aspectos Teórico-Metodológicos da cultura ambiental do promotor cultural ao nível comunitário.

3 – Capacitação ambiental para o promotor cultural de assentamentos de reforma agrária.

4 – Estratégias de preservação da cultura ambiental através do uso das novas tecnologias aplicadas à educação do campo.

Câmpus de São José do Rio Preto

INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS – STA

Rua Cristóvão Colombo, 2265, Jardim Nazareth, CEP. 15054-000, São José do Rio Preto/SP

Tel. (0xx17) 3221-2428 / (0xx17) 3221-2318 e-mail: sta@ibilce.unesp.br / www.ibilce.unesp.br

Executores: Prof. Dr. Fábio Fernandes Villela – coordenador e ministrante (16 horas) – IBILCE/UNESP.

Período e local de realização: Aulas teóricas: 03 e 10 de dezembro de 2012 (segundas-feiras) das 17h às 19h no Laboratório de Ensino da Pedagogia. Aula prática: 16 de dezembro de 2012 (domingo) excursão didática ao Assentamento Reunidas em Promissão – SP. Local de inscrição: Seção Técnica de Comunicações do IBILCE/UNESP.

ATENÇÃO PARA O PERÍODO DE INSCRIÇÕES

Período de Inscrição:

De 19 a 23 de novembro de 2012 – inscrições exclusivas para graduandos do Curso de Pedagogia do IBILCE/UNESP.

De 26 a 27 de novembro de 2012 – inscrições abertas para demais alunos do IBILCE/UNESP.

De 28 a 30 de novembro de 2012 – inscrições abertas para a comunidade em geral.

Condições para inscrição: Para os alunos de graduação do IBILCE/UNESP será necessária a apresentação de xerox do histórico escolar no ato da inscrição. Documentos necessários para inscrição: Cópia do RG, ficha de inscrição a ser preenchida na Seção Técnica de Comunicações da UNESP/IBILCE, recolhimento da taxa regulamentar da UNESP e documento que comprove atendimento ao item “Condições para inscrição”.

Custo: Será cobrada apenas a taxa regulamentar da UNESP, vigente à época das inscrições, a ser paga na Seção Técnica de Finanças do IBILCE/UNESP. Bolsas: Não há necessidade de bolsas, uma vez que o curso não prevê pagamento de mensalidades. Frequência mínima obrigatória: mínimo 70%. Maiores informações: Telefones (17) 3221-2320 ou 3221-2318.

Seção Técnica Acadêmica do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas do Câmpus de São José do Rio Preto, 18 de outubro de 2012.

Imagem do projeto Biota Cerrado – USP – Assentamento Reunidas – Promissão – SP

APOIO: Instituto Cultural Lyndolpho Silva

http://www.iclyndolphosilva.net

Curso de Extensão: Arte, Cinema e Educação do Campo na Unesp de Rio Preto

On outubro 16, 2012, in Gepedoc, by Fábio Fernandes Villela

(Foto: W. Guimarães)

Bom Dia Car@s Amig@s do Mutirão! Tudo bem?

Gostaria de convidar a tod@s para o curso de extensão temático: “Arte, Cinema e Educação do Campo”, com carga horária de 08 (oito) horas/aula e número de vagas: mínimo de 05 (cinco) e máximo de 40 (quarenta). O curso tem como público-alvo os alunos do IBILCE/UNESP e a comunidade em geral. Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

Objetivos do curso: A vivência da linguagem visual é uma questão central para a formação de pessoas capacitadas a lidar com a interface arte, cinema e educação do campo. Os educadores são porta-vozes de visões de mundo, transmissores de comportamentos, interferindo direta e ativamente nos modos de socialização dos indivíduos e a vivência prática da linguagem visual é um pressuposto básico no cotidiano destes educadores. O objetivo principal deste curso é oferecer aos alunos do IBILCE/UNESP, especialmente os de Pedagogia, e a comunidade em geral, a possibilidade de adquirir uma vivência de linguagem visual na área de cinema e educação do campo. Os objetivos específicos do curso são:

1.Desenvolver um conjunto de conhecimentos que possibilitam a criação de propostas pedagógicas que tenham a arte, o cinema e a educação do campo como eixo que permeia e integra as diversas áreas do currículo escolar,

2. Propor maneiras de aperfeiçoar a qualidade educativa do ensino e aprendizagem das Artes Visuais na escola,

3. Compreender a educação do campo, sua pedagogia, seu “método” de ensino-aprendizagem, especialmente aplicado ao campo das Artes Visuais (Cinema),

4. Capacitar os alunos para trabalhar com as Artes Visuais tendo a filmografia sobre Educação do Campo como suporte teórico-prático.

Conteúdo:

1 – Conceitos Fundamentais de Arte e Educação.

2 – Aspectos Teórico-Metodológicos da Interface Cinema e Educação do Campo.

3 – Análise da Filmografia sobre Educação do Campo.

Executores: Prof. Dr. Fábio Fernandes Villela – coordenador e ministrante (08 horas) – IBILCE/UNESP.

Período e local de realização: de 05 a 26 de novembro de 2012, às segundas-feiras das 17h às 19h, no Laboratório de Ensino da Pedagogia do IBILCE/UNESP.

Local de inscrição: Seção Técnica de Comunicações do IBILCE/UNESP. Câmpus de São José do Rio Preto

INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS – STA

Rua Cristóvão Colombo, 2265, Jardim Nazareth, CEP. 15054-000, São José do Rio Preto/SP

Tel. (0xx17) 3221-2318 / e-mail: sta@ibilce.unesp.br / www.ibilce.unesp.br

ATENÇÃO PARA O PERÍODO DE INSCRIÇÕES:

De 15 a 22 de outubro de 2012 – inscrições exclusivas para graduandos do Curso de Pedagogia do IBILCE/UNESP.

De 23 a 26 de outubro de 2012 – inscrições abertas para demais alunos do IBILCE/UNESP.

De 29 a 31 de outubro de 2012 – inscrições abertas para a comunidade em geral.

Condições para inscrição: para os alunos de graduação do IBILCE/UNESP será necessária a apresentação de xerox do histórico escolar no ato da inscrição. Documentos necessários para inscrição: Cópia do RG, ficha de inscrição a ser preenchida na Seção Técnica de Comunicações da UNESP/IBILCE, recolhimento da taxa regulamentar da UNESP e documento que comprove atendimento ao item “Condições para inscrição”.

Custo: será cobrada apenas a taxa regulamentar da UNESP, vigente à época das inscrições, a ser paga na Seção Técnica de Finanças do IBILCE/UNESP.

Bolsas: não há necessidade de bolsas, uma vez que o curso não prevê pagamento de mensalidades.

Frequência mínima obrigatória: mínimo 70%.

Maiores informações: Telefones (17) 3221-2318.

Seção Técnica Acadêmica do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas do Câmpus de São José do Rio Preto, 15 de outubro de 2012.

APOIO: Instituto Cultural Lyndolpho Silva

http://www.iclyndolphosilva.net

Tópicos da Área de Ciências Humanas e suas Tecnologias 2

On outubro 11, 2012, in Miscelan, RP-CE, by Fábio Fernandes Villela

Bom Dia Car@s Alun@s! Tudo bem?

Esta postagem procura desvendar o que o trabalho está sendo. O professor Ricardo Antunes, titular de Sociologia no IFCH da Unicamp, autor de livros que abordam a temática tais como Adeus ao trabalho? (São Paulo, Cortez, 1995), Os sentidos do trabalho (São Paulo, Boitempo, 1999) e O caracol e sua concha (São Paulo, Boitempo, 2005) e ), entre outros,  afirma que:

[...] Sabemos que o trabalho, concebido como atividade vital, nasceu sob o signo da contradição. Desde o primeiro momento, foi capaz de plasmar a própria sociabilidade humana, por meio da criação de bens materiais e simbólicos socialmente vitais e necessários. Mas também trouxe dentro dele, desde seus primeiros passos, a marca do sofrimento, da servidão e da sujeição. Ao mesmo tempo em que expressa o momento da potência e da criação, o trabalho também se originou nos meandros do “tripalium”, instrumento de punição e tortura. Se era, para muitos, dotado de uma ética positiva (ver as análises de Weber), própria do mundo dos negócios (cujo significado etimológico é negar o ócio), para outros, ao contrário, tornou-se um não valor, estampado na magistral síntese de Marx: “Se pudessem, os trabalhadores fugiriam do trabalho como se foge de uma peste! [...].

[...] Mas o século 20 moldou-se pela estruturação da chamada sociedade do trabalho, em que desde muito cedo fomos educados para o princípio fundante do trabalho. Esse cenário começou a ruir, no entanto, a partir dos últimos 20 anos. Tragicamente, quanto mais a população vem aumentando, menor é a capacidade de incorporar os jovens ao mercado de trabalho. Esta é a situação que vivenciamos hoje: não encontramos empregos para aqueles que dele necessitam para sobreviver e os que ainda estão empregados em geral trabalham muito e não ficam um dia sem pensar no risco do desemprego. Esse medo ocorre não só na base dos assalariados, pois essa tendência cada vez mais avança na ponta da pirâmide social, chegando até os gestores.  [...] (Revista Cult, 139, 2010).

No Roda Viva de 03/09/2012,  o Prof. Ricardo Antunes discutiu com os convidados o mundo do trabalho. O professor, um dos mais destacados sociólogos da atualidade, apresentou  o tema do “trabalho” e suas novas formas de relação dentro do mundo capitalista contemporâneo. O programa pode ser acessado no seguinte link:

http://tvcultura.cmais.com.br/rodaviva/roda-viva-discute-o-mundo-do-trabalho-com-ricardo-antunes

A pergunta para o comentário é a seguinte: o que o trabalho está sendo nesse começo de século XXI? Bom trabalho, Prof. Fábio  Fernandes Villela.

I Fórum Social Mundial Palestina Livre

On agosto 22, 2012, in Libano-RP, by Fábio Fernandes Villela