Sociologia da Educação 2: Produção Final de Texto (PT)

On dezembro 5, 2019, in SocioEdu2, by Fábio Fernandes Villela

Resultado de imagem para saviani"

Boa noite querid@s alun@s! Tudo bem?

Esta é á área para a postagem da produção de texto final (PT) da disciplina Sociologia da Educação 2. A Pedagogia Histórico-Crítica segundo Saviani (2006), é tributária da concepção dialética, especificamente na versão do materialismo histórico, tendo fortes afinidades, no que ser refere às suas bases psicológicas, com a psicologia histórico-cultural desenvolvida pela “Escola de Vigotski”. A educação é entendida como o ato de produzir, direta e intencionalmente, em cada indivíduo singular, a humanidade que é produzida histórica e coletivamente pelo conjunto dos homens. Em outros termos, isso significa que a educação é entendida como mediação no seio da prática social global.

A prática social se põe, portanto, como o ponto de partida e o ponto de chegada da prática educativa. Daí decorre um método pedagógico que parte da prática social onde professor e aluno se encontram igualmente inseridos, ocupando, porém, posições distintas, condição para que travem uma relação fecunda na compreensão e encaminhamento da solução dos problemas postos pela prática social, cabendo aos momentos intermediários do método identificar as questões suscitadas pela prática social (problematização), dispor os instrumentos teóricos e práticos para a sua compreensão e solução (instrumentação) e viabilizar sua incorporação como elementos integrantes da própria vida dos alunos (catarse).

A catarse é o momento em que, uma vez incorporados os conteúdos e os processos de sua construção, ainda que de forma provisória, é chegado o momento em que o aluno é solicitado a mostrar o quanto se aproximou da solução dos problemas anteriormente levantados sobre o tema em questão em função das questões anteriormente enunciadas.

O aluno traduz oralmente ou pôr escrito a compreensão que teve de todo o processo de trabalho. Expressa sua nova maneira de ver a prática social. É capaz de entendê-la em um novo patamar, mais elevado, mais consistente e estruturado. É a síntese que o aluno efetua, marcando sua nova posição em relação ao conteúdo e à forma de sua construção no todo social. O aluno mostra que de uma síncrese inicial sobre a realidade social do conteúdo que foi trabalhado, chega agora a uma síntese, que é o momento em que ele estrutura, em nova forma, seu pensamento sobre as questões que conduziram à construção do conhecimento. Esta é a nova maneira de entender a prática social. É o momento em que o aluno evidencia se de fato incorporou ou não os conteúdos trabalhados.

Na catarse o aluno mostrará que a realidade que ele conhecia antes como “natural”, não é exatamente desta forma, mas é “histórica”, porque produzida pelos homens em determinado tempo e lugar, com intenções políticas implícitas ou explícitas. Este é o momento da avaliação que traduz o crescimento do aluno, que expressa como se apropriou do conteúdo, como resolveu as questões propostas, como reconstituiu seu processo de concepção da realidade social e, como, enfim, passou da síncrese à síntese. (Trechos retirados de diversas fontes).

Relembrando os conteúdos da disciplina Sociologia da Educação 2: A Educação em uma Perspectiva Sociológica; O Nascimento da Sociologia da Educação; A Educação como Elemento de Transformação da Realidade Social; A Educação como um Processo de Reprodução e/ou Transformação da Sociedade; Sociedade e Sociologia da Educação no Brasil e Escola e Sociologia da Educação, o aluno deverá nesta produção de texto final (PT), em no máximo dois parágrafos, traduzir por escrito a compreensão (catarse) que teve da disciplina Sociologia da Educação 2. Bom trabalho! Prof. Fábio Villela.

Bom dia car@s alun@s! Tudo bem?

Gostaria de convidar a tod@s para os eventos: III Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo e V Jornada de Educação Especial no Campo e XIII Jornada do HISTDBR, a ser realizado de 27 a 30 de outubro de 2015 na UFSCar.  Segue abaixo a programação. Grande abraço a tod@s, até lá, Prof. Fábio Fernandes Villela.

Programação

Dia 27 de outubro de 2015 (terça-feira)

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

17h: credenciamento

19h: abertura

Abertura: GEPEC – Histórico, pressupostos e objetivos do grupo

Prof. Dr. Luiz Bezerra Neto (UFSCar)

Profª Drª. Maria Cristina dos Santos Bezerra (UFSCar)

Profª Drª. Katia Regina Moreno Caiado (UFSCar – Sorocaba)

Prof. Dr. Marcos Cassin (USP – Ribeirão Preto)

Prof. Dr. Dermeval Saviani (UNICAMP)

Dia 28 de outubro de 2015 (quarta- feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: Educação no Campo: História, desafios e perspectivas atuais

Prof. Dr. José Luis Sanfelice (UNICAMP)

14-16h: Sessões de Comunicação

16:30h – 18:30h: Relatos de Experiências em Educação no Campo.

Dia 29 de outubro de 2015 (quinta- feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: Pedagogia Histórico-Crítica no Campo

Prof. Dr. Paulino José Orso (UNIOESTE)

Prof. Dr. Claudio Eduardo Felix dos Santos (UESB)

14-16h: Sessões de Comunicação

16:30h: Painel “V Jornada de Educação Especial no Campo”

Dia 30 de outubro de 2015 (sexta-feira):

Local: Teatro Florestan Fernandes (área norte)

9h: O Trabalho e Escola no Campo

Profª. Drª. Acácia Zeneida Kuenzer (UFPR)

12h: Encerramento

***

Local: UFSCar – Rod. Washington Luis, km 235 – São Carlos – SP – BR – CEP:13565-905 – Email: gepec@ufscar.br

Página do Evento: http://www.semgepec.ufscar.br/

Página Facebook do Evento: https://www.facebook.com/groups/718184044903675/

***

Entidade Promotora: Universidade Federal de São Carlos / Departamento de Educação -DED

Entidades Co-Participantes: Universidade de São Paulo (Ribeirão Preto) e Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Campus São José do Rio Preto)