Caros alunos, boa tarde!
O termo curta-metragem começou a ser utilizado nos Estados Unidos na década de 1910, quando boa parte dos filmes começava a ter durações cada vez maiores. O gênero que mais utilizou o formato de curta-metragem foram as animações. Ainda hoje há muitos filmes com ação ao vivo (live-action) e de animação produzidos como curta-metragem, havendo inclusive um premio dos Oscar para cada tipo. Formato bastante difundido e em expansão no Brasil desde os anos 70, a curta-metragem é também adoptada em documentários, filmes de estudantes e filmes de pesquisa experimental. Segundo a Agência Nacional do Cinema (ANCINE) em sua Instrução Normativa 22, anexo I, a definição de Curta-Metragem é dada a filmes de até 15 minutos, Média-Metragem para filmes com tempo acima de 15 minutos e até 70 e Longa para filmes com mais de 70 minutos. Uma sugestão para as férias é ver os curta-metragens produzidos pelos alunos de Pedagogia Ibilce/Unesp (Turma 2008)  no Youtube, sob orientação do Prof. Dr. Humberto Perinelli Neto da disciplina Conteúdo e Metodologia do Ensino de História e Geografia:

Praça Rui Barbosa – São José do Rio Preto – SP – Brasil:

Sociabilidades Rurais: Produções Agropecuárias:

Logradouro Público: Rua Bernardino de Campos:

Estrada de Ferro Araraquarense:

Boas férias a tod@s! Prof. Fábio Fernandes Villela.

Painel “A lenda do pássaro azul”
Artista Plástico: Antonio Hudson Buck
Acervo: Catedral de São José do Rio Preto

Bom Dia Amigos do Patrimônio Histórico! Tudo bem?
Nossa gestão no Comdepahct terminou oficialmente a semana passada. Agradeço a todos a colaboração e ajuda nos diversos assuntos, eventos e oficinas realizadas. Acredito que colocamos o Comdephact em um outro patamar qualitativo na cidade de Rio Preto. Esperamos que a nova gestão possa assumir em breve as tarefas que se colocam para nosso querido Conselho. Para que os diversos assuntos que estão em andamento pelo Comdephact não fiquem parados, o GT de Patrimônio Histórico poderá se reunir no Ibilce/Unesp, no mesmo horário de sempre, 10:00h, as terças-feira, Sala de Reuniões do Departamento de Educação (Ala 4). Assim que a nova gestão assumir passamos as informações para eles. Esperamos encontrar todos por lá! Um grande abraço a todos, Prof. Fábio Fernandes Villela.

Caros alun@s, repasso o convite de Lelé Arantes para a palestra sobre ensino primário em São José do Rio Preto – SP com a Profª. Drª Nilce Lodi. Saudações, Prof. FFV.

O Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de São José do Rio Preto (IHGG/RP), com o apoio da Associação Comercial e Empresarial (Acirp), tem a honra de convidar Vossa Senhoria para conferência a ser proferida pela Professora Doutora NILCE LODI abordando o tema: “O Ensino Primário em São José do Rio Preto”

 Dia 04 de dezembro de 2010, às 10 horas. Local: Associação Comercial e Empresarial de S.J. Rio Preto – ACIRP. Salão Nobre “Hemetério Páscua Valle”. Rua Silva Jardim, 3099 – Centro.

Lelé Arantes, presidente do IHGG/RP

IHGG – Instituto Histórico Geográfico e Genealógico de São José do Rio Preto – SP. Rua Saldanha Marinho, 3117, Centro – São José do Rio Preto – SP. CEP 15010-100

www.ihgg.org.br

Tombadas 7 obras do arquiteto Rino Levi

On novembro 7, 2010, in OPH, by Fábio Fernandes Villela

Residência Castor Delgado / foto: Nilani Goettems/AE

O conjunto do Cine Ipiranga e Hotel Excelsior – na Avenida Ipiranga, no centro de São Paulo -, o Edifício Garagem América – na Rua Riachuelo, também na região central -, a sede do antigo Banco Sul Americano do Brasil – hoje Itaú -, na Avenida Paulista, a residência Castor Delgado Perez – na Avenida 9 de Julho -, a antiga sede do Instituto de Filosofia, Ciência e Letras Sedes Sapientiae, na Consolação, além do Paço Municipal, em Santo André, e a residência Olívio Gomes, na Fazenda Santana do Rio Abaixo, em São José dos Campos, são as sete obras do arq Rino Levi tombadas pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo, depois de 15 anos de análise técnica. Confira a íntegra da matéria publicada pelo jornal o Estado de S. Paulo no dia 4 de novembro:

A primeira garagem vertical de São Paulo, o conjunto de cinema e hotel que foi o mais luxuoso da capital, um prédio cujo projeto é considerado o mais bem-sucedido da Avenida Paulista. A obra do arquiteto Rino Levi, expoente do modernismo no Brasil, recebeu na semana passada novo reconhecimento: sete construções representativas do arquiteto foram tombadas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo (Condephaat), após 15 anos de análise técnica.

Cinco das sete obras ficam na capital paulista. Com o tombamento das estruturas, qualquer modificação na fachada e nos elementos internos tem de passar pela aprovação do Condephaat.

Entre as obras tombadas está o conjunto do Cine Ipiranga e Hotel Excelsior, na Avenida Ipiranga, no centro, de 1941. “O Cine Ipiranga foi o maior e mais importante cinema da cidade, com projeto inovador, que previu um hotel de 22 andares em cima”, contou o arquiteto Carlos Faggin, conselheiro do Condephaat. “Foi preciso fazer uma ponte entre as estruturas, o que torna seu projeto significativo para a arquitetura de cinema.”

Também foi tombado o Edifício Garagem América, na Rua Riachuelo, região central. Construído entre 1952 e 1958, o prédio passa quase despercebido na rua estreita, mas trata-se do primeiro estacionamento vertical de São Paulo, e também o primeiro a apresentar estrutura metálica aparente do Brasil – são 15 andares com vigas de aço que jamais foram revestidas por concreto.

“Ele já pensava no problema de circulação que se intensificaria. Eram projetos tratados como um todo, não apenas o prédio, mas o lote e o entorno”, disse a pesquisadora Maria Beatriz de Queiroz Aranha, da PUC-Campinas, autora de tese de doutorado sobre o arquiteto.

Outro edifício tombado é a sede do antigo Banco Sul Americano do Brasil (hoje Itaú), na Avenida Paulista, esquina com a Rua Frei Caneca. O prédio, de 1961, é apontado pelo Condephaat como o mais eficiente da via, pois foi colocado “de lado”. “Sua colocação traz amplitude na vista e não faz parte da “muralha” de prédios que isola a avenida”, explicou Maria Beatriz.

Levi também projetou no Jardim América, na zona sul, uma casa em que o próprio quintal serviria de jardim para o bairro todo. Trata-se da residência Castor Delgado Perez, na Avenida 9 de Julho, outra obra protegida.

Também foi tombada a antiga sede do Instituto de Filosofia, Ciência e Letras Sedes Sapientiae, na Consolação. Os dois edifícios, de 1933, têm jardim interno de autoria de Burle Marx e são hoje um dos câmpus da PUC-SP.

Fora da capital. Outras duas construções de Levi que não estão na cidade de São Paulo também foram protegidas. Em São José dos Campos, no interior, foi tombada a residência Olívio Gomes, na Fazenda Santana do Rio Abaixo, também com projeto paisagístico de Burle Marx. Em Santo André, no ABC paulista, foi tombado o Paço Municipal, última obra de Levi, concluída em 1965, após a morte do arquiteto.

QUEM FOI RINO LEVI ARQUITETO, PIONEIRO DO MODERNISMO NO PAÍS

O arquiteto paulistano Rino Levi (1901-1965) tem como marca a integração dos projetos com o entorno. Além de edifícios e residências, se consagrou como projetista de hospitais – como o Albert Einstein, por exemplo.

Notícia retirada de: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101104/not_imp634341,0.php

Campinas Tomba Edifício Projetado por Niemeyer

On setembro 18, 2010, in OPH, by Fábio Fernandes Villela

Campinas tomba edifício projetado por Niemeyer

 Maria Teresa Costa (Agência Anhangüera de Notícias)

Com o tombamento, os proprietários passam a ficar isentos do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano. O Edifício Itatiaia, em frente a Praça Carlos Gomes: estudo para tombar imóvel garantirá sua preservação. “Os moradores têm muito orgulho em morar em um edifício como esse e nunca poupam esforços para conservá-lo”, afirmou a síndica Maída Cataldo Sampaio. Ela teme, no entanto, que o possível tombamento possa dificultar a manutenção do edifício porque, disse, é comum o poder público tombar o imóvel mas não investir no patrimônio. Com o tombamento, os proprietários passam a ficar isentos do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A síndica disse que há algum tempo o assunto foi discutido em reunião de condomínio e que se chegou a pensar em fazer um fundo com os recursos que seriam destinados ao IPTU para ser usado nas obras de conservação e preservação do imóvel. O Itatiaia tem 15 andares e 60 apartamentos de diferentes tamanhos. O maior tem 148 metros quadrados. Recentemente o edifício passou por recuperação da fachada, com troca dos brises e recebeu pintura. “Mantivemos todas as características originais, porque os moradores querem que a obra de Niemeyer seja respeitada”, informou Maida. Construído nos anos 50, o prédio faz referência imediata ao famoso Edifício Copan de São Paulo, especialmente pelas linhas curvas que só podem ser vistas por quem passa na Rua Coronel Rodovalho.

Matéria retirada de http://cosmo.uol.com.br/noticia/62896/2010-09-17/campinas-tomba-edificio-projetado-por-niemeyer.html