Fábio Fernandes Villela é sociólogo, professor do Departamento de Educação do Instituto de Biologia, Letras e Ciências Exatas, IBILCE, da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, câmpus de São José do Rio Preto (SP). Estudou na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), São Paulo, onde cursou, em nível de graduação, Ciências Sociais – Sociologia (2000), Ciências Sociais – Antropologia (2001) e, na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), São Paulo, Arquitetura e Urbanismo (1998). Possui Mestrado (2003) e Doutorado (2007) em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foi professor de sociologia em diversas faculdades de São José do Rio Preto – SP e região. Atualmente é Pós-doutorando em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (FE-UNICAMP) e presidente do COMDEPHACT – Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de São José do Rio Preto – SP.

Minha formação acadêmica espelha o conceito de politecnia, esboçado por Gramsci (2000), no texto mais conhecido como “Os Intelectuais e a Organização da Cultura”. Trata-se, conforme aponta Saviani (2002) em “Escola e Democracia”, de uma concepção segundo a qual o ser humano pode ser integralmente desenvolvido em suas potencialidades, através de um processo educacional de totalidade que proporciona uma formação científica, política e estética, com vista à emancipação do ser humano. Devido a essa formação politécnica, a questão dos “Intelectuais e a Organização da Cultura”, sob uma perspectiva gramsciana, esteve sempre presente nos diversos trabalhos desenvolvidos ao longo de minha trajetória acadêmica: na graduação: Villela (1998); no mestrado: Villela (2003); no doutorado: Villela (2007); e pós-doutorado: Villela (2009).