Ecos da Paulistânia

Ecos da Paulistânia

Ecos da Paulistânia é uma apresentação musical inspirada em histórias sobre a formação da Paulistânia Caipira.

Segundo Darcy Ribeiro, em seu livro  ”O Povo Brasileiro”, a Paulistânia é uma área cultural que abrange o centro-sul do Brasil, desde São Paulo, Espírito Santo e estado do Rio de Janeiro, na costa, até Minas Gerais e Mato Grosso, estendendo-se ainda sobre as áreas vizinhas do Paraná.

Desde sempre, a Paulistânia Caipira vem recebendo gente de todos os cantos do mundo que trouxeram de longe suas culturas e modos de vida, suas violas, sanfonas e tambus, seus cantos, ritmos e histórias. A aproximação desses povos com os Filhos dessa Terra foi inevitável, e foi através de conflitos, da dor e também do amor que os povos nativos e os povos do além-mar uniram seus cantos, suas danças, seus ritos e ritmos para amenizar as dores do parto de um povo novo.
 
O relacionamento entre povos de origem tupi e portugueses, as bandeiras, o ciclo do ouro, a origem da cultura caipira, a implantação das fazendas de café e o êxodo rural são momentos históricos fundamentais na formação da cultura dessa região. Inspirado em histórias desses momentos, o espetáculo apresenta arranjos de cantigas de manifestações culturais como a Congada, a Folia de Reis e o Vissungo; estilos musicais como a Guarânia e a Moda de Viola; além de canções próprias e de grandes compositores brasileiros que dialogam com o tema sugerido.

Os temas musicais são permeados de histórias que situam o público, de forma poética, no contexto de cada passagem histórica.

Em 2008, esse projeto musical foi contemplado pelo edital PAC da Secretaria de cultura de Estado de São Paulo e circulou cidades no interior e CEUs na capital paulista

Segue texto do Doutor Salomão Jovino sobre o espetáculo:

“A Paulistânia não foi nem é um espaço geográfico, é uma quimera literária e no entanto, não o é enquanto fato cultural, esta mais ligada à uma projeção identitária de hoje para futuro, do que uma real experiência histórica da passado  e nisso reside sua beleza e vitalidade. Pra mim é estimulante apreender de que maneira, jovens paulistas movidos por um sentimento de inconformismo diante da sociedade em que vivem se lançam em um projeto estético hercúleo de pesquisa que visa a (re)valorização do passado.

Eles (vocês) capturam elementos da cultura musical, instrumentos, modos, motes, sonoridades, articulam com fragmentos da literatura histórica, antropológica e sociológica( que também sonhou compreender esse país) para construir uma narrativa vivas, coloridas, totalmente nova, sem ser inovadora, amplamente reconhecível sem ser piegas, culturalmente paulista sem ser excludente.

Ansiamos por isso, um olhar capaz de fazer nossa conciliação com nossas próprias origens e nos remeter prum futuro de múltiplas identidades intercambiáveis e em movimento e um gozo de plena cidadania. Parabéns.”

Ficha Técnica

“O projeto Ecos da Paulistânia foi inspirado na obra de Darcy Ribeiro e Kaká Werá e é dedicado à esses grandes autores brasileiros. Dedicamos também, especialmente aos nossos ancestrais que fizeram de sua vida a nossa história.”

Arranjos e Atuação Artística:
Leandro Pfeifer (Vocal, Compositor, Violão, Cavaquinho e Percussão).
Domingos de Salvi (Viola Caipira)
Tatiana Zalla (Vocal e Contadora de Histórias)
Rosângela de Macedo Santos (Vocal e Percussão)
Felipe Soares (Sanfona e Percussão)
Melina Cabral (Percussão e Vocal).

Concepção do Projeto: Leandro Pfeifer .
Produção: Leandro Pfeifer e Tatiana Zalla.
Pesquisa: Leandro Pfeifer, Tatiana Zalla, Domingos de Salvi e Rosângela Macedo. Organização de textos (espetáculo e divulgação): Tatiana Zalla e Leandro Pfeifer.
Arte final do cartaz: André Lau.
Fotos para o cartaz: André Dib.
Iluminação: Beatriz Fortes.
Bibliografia Principal: O Povo Brasileiro (Darcy Ribeiro), Tupã Tenondé e Terra dos Mil Povos (Kaká Werá).

Ecos da Paulistânia

Músicas e texto podem ser acessados em: http://www.encantoria.com/ecosdapaulistania

Deixar um comentário