Problematização 2: Pedagogia, Letras e Biologia

On maio 18, 2020, in SocioEdu1, by Fábio Fernandes Villela

Boa tarde queridos alunos! Tudo bem com vcs?

Esta é a segundo área para “problematização”, isto é, a discussão juntamente com os alunos sobre os problemas enfrentados sobre determinado tema, objeto de estudo da unidade planejada pelo professor. Nesta semana iremos começar as vídeos-aulas no Canal Youtube do Professor Fábio Fernandes Villela. Trata-se de uma aula-piloto, peço desculpas pelos erros desde já e conto com as sugestões de vocês. Por favor, entrar no link: (Link: https://www.youtube.com/user/fabiovillela100/ ). Também iremos utilizar o GOOGLE MEET para tirar dúvidas. Iremos nos reunir em uma sala virtual para tirar dúvidas (quem quiser / puder, devido ao acesso a Internet), no horário programado do semestre. Por favor, escrevam nesta postagem as dúvidas sobre os textos, postagens, etc., para organizarmos as intervenções no Google Meet e eu me preparar para responder. Muito obrigado!

Relembrando a Pedagogia Histórico-Critica, segundo Mashiba e Serconek (2012), ao sistematizar o método da Pedagogia Histórico‐Crítica, Saviani (2008a) o divide em cinco momentos, sendo eles: prática social, problematização, instrumentalização, catarse e prática social final. A Prática social é o ponto de partida, o primeiro momento, comum tanto ao professor quanto aos educandos, iniciando com um movimento dialético que vai da síncrese (visão caótica, fragmentada do todo) à síntese (conhecimento mais elaborado, científico) pela mediação da teoria. O segundo momento é o da problematização, isto é, da discussão juntamente com os alunos sobre os problemas enfrentados na sociedade sobre determinado tema, objeto de estudo da unidade planejada pelo professor. Na instrumentalização, o conhecimento científico deve ser elaborado conjuntamente entre professor e aluno, entretanto, vale ressaltar que o aluno parte de uma visão sincrética, não idêntica a do professor que já possui uma visão de síntese, e, portanto, media o conhecimento. A catarse, por sua vez, revela‐se na síntese final elaborada pelo aluno, que, partindo de sua realidade (conhecimento sincrético), por meio da mediação do professor, tem um salto qualitativo na aprendizagem, chegando a uma visão mais elaborada, de síntese. A catarse revela‐se na elaboração e expressão final da síntese em que o aluno foi capaz de chegar. Em sua nova prática social, o aluno alterou qualitativamente seu conhecimento pela mediação, em movimento dialético contínuo “[...] a prática social referida no ponto de partida (primeiro passo) e no ponto de chegada (quinto passo) é e não é a mesma (SAVIANI, 2005, p. 72)”, o ponto de chegada volta a ser o ponto de partida constantemente.

Bom trabalho a tod@s! Prof. Fábio Villela.

Leitura complementar:

O processo histórico da pedagogia histórico-crítica: gênese, desenvolvimento e organização didático-metodológica. (Mashiba e Serconek, 2012). Link: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario9/PDFs/7.32.pdf

14 Comentários “Problematização 2: Pedagogia, Letras e Biologia”

  1. Vitória Nogueira Pedro disse:

    Professor, boa noite!

    O que seria “possibilidade de omnilateralidade”?
    Aguardo a resposta no plantão de duvidas amanhã.

    Obrigada, até breve.

  2. Bom dia Vitória! Tudo bem com vc?
    Eu irei explicar na sequencia da próxima aula.
    Mas vc pode dar uma lida no texto do seguinte link: http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/omn.html
    Obs.: Nossa aula será a semana que vem.
    Att., Prof. FV.

  3. Camila Rodrigues Rosa disse:

    Boa tarde professor!
    Tudo bem? Venho por meio deste email lhe perguntar sobre o trabalho do Estado da Arte, decidi fazer sobre o tema “A trajetória da mulher na educação brasileira”, gostaria de saber se não foge ao tema.Também gostaria de sugerir um tema para os vídeos que está planejando, sobre o Estado da Arte, pois achei um tema muito pertinente e gostaria de mais esclarecimentos, se puder claro.
    Obrigada pela atenção!

    • Boa noite Camila!
      Tudo bem, e vc?
      Sim, o tema pode ser este. Somente vc tem que articular com o Ensino, tipo “A trajetória do ensino para as mulheres na educação brasileira”.
      Sugestão anotada sobre o Estado da Arte.
      Att., Prof. FV.

  4. Maria Heloísa Cavilioni Valeiro disse:

    Boa noite Professor,

    Referente as atividades que o Sr. passou, não consegui realizar no prazo devido a falta de internet. Porém, coloquei internet hoje em casa e gostaria de saber se posso entregar? E, como ficará em questão da correção das mesmas? Se terá a mesma nota?

    Agradeço e fico no aguardo.
    At, Maria Heloísa

  5. Lorenza Imiane Ramos disse:

    Boa noite professor, tudo bem com você?
    Meu nome é Lorenza Imiane Ramos, sou aluna de Sociologia da Educação I. Fiz os dois parágrafos sobre a problematização do estado da arte em sociologia e enviei para o blog no dia 12, porém fiquei com dúvidas a respeito da realização do trabalho. Estou esperando a moderação da postagem no blog, gostaria de saber se os parágrafos que fiz estão corretos. Aguardo a sua resposta, muito obrigado por sua atenção.

  6. Bom dia Lorenza! Tudo bem com vc?
    Postagem liberada. Está tudo certo. 
    Muito obrigado, Prof. Fábio Villela.

  7. Laura Cristina Nogueira Dias disse:

    Boa noite Professor! Sou a aluna Laura da turma de Pedagogia (1º semestre-2020) já fiz o trabalho sobre o Estado da Arte, enviei o texto mas o comentário está aguardando moderação. Em meu trabalho falei sobre a disciplina Sociologia em si, a sua importância, o contexto histórico etc.
    Fiz o trabalho errado?
    Caso eu tenha feito errado, posso fazer novamente?
    Pode me dar uma orientação, fiquei com dúvida. Aguardo a resposta. Agradeço desde já!

  8. Jadie Soares Rosa Rezio disse:

    Boa tarde, professor.
    Em “as contradições da escola na sociedade capitalista”, o senhor fala da reivindicação pelos trabalhadores pelo acesso à educação. Nesse primeiro momento, poderíamos dizer que eles já enxergavam a escola como um meio para a ascensão social? Nota-se que a educação sempre esteve atrelada em certo grau às necessidades do mercado, poderíamos dizer que essa então se classifica como uma educação mercantilista? Além disso, gostaria de trazer para a discussão os prós e contras da qualificação geral versus a qualificação especializada. É possível observar uma prevalência de uma sobre a outra na educação formal atual?

    Obrigada desde já.

    • Bom dia Jadie, bom?
      Quando falo das “contradições da escola na sociedade capitalista” estou me referindo ao “dualismo educacional”. (Para aprofundarem o tema, vcs podem dar uma olhada em: “Dualismo Educacional”: http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/duaedu.html ). Os autores principais dessa teoria são Baudelot e Establet (1971), entre outros teóricos chamados “crítico-reprodutivistas”. Eles desvendaram a ilusão ideológica da unidade da escola e da existência de um tipo único de escolaridade. Para essa teoria, a escola não é única, nem unificadora, mas constituída pela unidade contraditória de duas redes de escolarização: uma para a formação de trabalhadores manuais e outra para a formação dos trabalhadores intelectuais. Eu acredito que, em geral, as pessoas enxergam a escola como “ascensão social”, sem ter consciência do processo descrito pelos autores citados. Quanto a questão do “mercado”: o que não passa pela relações mercantis na sociedade capitalista? Então… a escola está inserida nas relações de mercado sempre. Para responder a última questão do dualismo: “manual”, “intelectual”, “geral”, “específico”, etc., retomo os autores: é possível superar a dualidade da educação na sociedade capitalista? O movimento é de “negação da negação”, isto é, dialético: por um lado, reconhecer que a escola contribui para a reprodução das classes sociais, e por outro, contribui para superação do estado de coisas, dialeticamente.

  9. Lucas Barboza disse:

    Professor , tenho uma dúvida pertinente , pois estou com medo de desviar do conceito acadêmico do estado da arte ,por isso venho indagar o professor , a partir do tema de meu trabalho, ou seja a superfícialização sociológica , ou seja , apesar da sociologia estar ramificada em um modismo referente à mídias sócias , este conceito está sobre profunda superficialidade visto que estes conceitos sociológicos produzidos muitas vezes em instituições acadêmicas ou mesmo de grandes filósofos ou sociólogos que são retiradas referências ao de seu caráter editorial ou mesmo retirado de conceito , para assim massifica-lo no sensu comume produzidos como algo inédito ou mesmo logicamente racionalista e produzidos como artifício da contemporaneidade , para o uso e manipulação social do sensu comum ao seu bel prazer; e o outro tema seria o modismo social , ou seja que é o confronto da ideologia com a filosofia de vida , que são temas extremamente diferentes e muitas vezes confundidos e confrontados academicamente , este segundo eu não tenho dúvidas , mas o primeiro sobre a superfícialização sociológica e filosófica eu gostaria de saber se está muito paralelo e distorcido do cunho acadêmico ou este está agregado de maneira satisfatória ao assunto academicamente abordado.

    Muito obrigado pela atenção.

    • Boa tarde Lucas! Tudo bem com vc?

      – Para vc trabalhar o conceito “superficialização”, do ponto de vista sociológico, vc deve ler os livros do Bauman: “Identidades” e “Amor Liquido”, etc. Nós iremos trabalhar com Bauman somente em Sociologia da Educação 2.

      - Vc pode pode ver alguma coisa sobre o Bauman em: https://guiadoestudante.abril.com.br/especiais/zygmunt-bauman/

      Ou

      Livros do Bauman: https://farofafilosofica.com/2017/02/24/zygmunt-bauman-em-pdf-31-livros-para-download

      - Mas eu acho que está fora da proposta de SEA, pq o tema é “ENSINO DE…”. Uma solução seria “Ensino da Sociologia de Bauman no…”; Ensino de….etc.;

      - Outro conceito que vc citou “Modismo social” se aproxima de uma “Sociologia das Organizações”. Para vc compreender um pouco melhor o conceito sugiro vc ler:

      TOMEI, P. A. (2001). Os Modismos Gerenciais e a Cultura Organizacional: http://www.dbd.puc-rio.br/depto_administracao/TD12.pdf

      De novo vc teria que aproximar do “ENSINO DE….” como expliquei acima. Seria um tema como: “ENSINO DE…. SOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES ESCOLARES”, por exemplo.

      Sempre os trabalhos têm que apresentar do tema “ENSINO DE….” alguma coisa. A escolha fica a critério do aluno.

      Qualquer outra dúvida, envie uma postagem.

      Att., Prof. FV.

Deixar um comentário