Alfabetização e Letramento na EJA – 1

On novembro 19, 2016, in EduCoop, by Fábio Fernandes Villela

Bom dia amig@s da EJA! Tudo bem?

Esta é a área para a postagem do módulo 1 do curso: “Alfabetização e Letramento na EJA”. Vocês devem fazer uma reflexão, no máximo 2 parágrafos, sobre a temática abordada nesse módulo, a partir da leitura dos textos da bibliografia do curso:

* VILLELA, Fábio F. A formação de professores de educação de jovens e adultos no PEJA-Rio Preto: um caleidoscópio de possibilidades. Cadernos da Pedagogia (Ufscar. Online). v.9, p.2 – 15, 2016.

* VILLELA, Fábio F. Cultura ambiental no território caipira: história e saberes tradicionais das mulheres do noroeste paulista. Retratos de Assentamentos. v.19, p.323 – 350, 2016.

Como atividade complementar, os participantes podem rever os 2 documentários:

(1) PEJA – O Programa de Educação de Jovens e Adultos da Unesp. (Brasil, 2007, 56 min., colorido), direção: Eduardo Pereira Mussi.

Documentário sobre o Projeto de Educação de Jovens e Adultos (PEJA) criado na UNESP no ano de 2000, na época vinculado ao Programa UNESP de Integração Social Comunitária, da Pró-Reitoria de Extensão Universitária – PROEX, com o objetivo de estabelecer uma política pública para a educação de jovens e adultos, buscando parcerias comunitárias locais e visando à contribuição de recursos para a formação de cidadãos – leitores críticos e participativos, bem como a de professores com a visão de “Educadores Populares”. Atualmente o PEJA é desenvolvido em oito Campus Universitários da UNESP, Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Marília, Presidente Prudente, Rio Claro e São José do Rio Preto contanto com recursos humanos e materiais para envolvimento com os trabalhos que viabilizem atingir os objetivos do mesmo. As filmagens para a produção deste vídeo ocorreram em junho e novembro de 2007 no VIII e IX cursos de capacitação de educadores do Peja em Bauru – SP. Filmagem, edição e produção: Eduardo Pereira Mussi.

- Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FiHsDxnsO7Y

(2) Educação de Jovens e Adultos: História e Memória. (Brasil, 2005, 57 min., colorido; preto e branco), direção: Eduardo Nunes.

Documentário sobre a educação de jovens e adultos no Brasil, abordando a história e a realidade da sociedade brasileira. Direção: Eduardo Nunes. Produção: TVE Brasil, 2005. Programa Salto para o Futuro – Educação de Jovens e Adultos.

- Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=E2rxFCWnaUw

Bom trabalho! Prof. Fábio Villela.

13 Comentários “Alfabetização e Letramento na EJA – 1”

  1. Paula Leonel disse:

    Módulo 1 – Alfabetização e o Letramento na EJA.
    O tema abordado foi interessante, não conhecia o PEJA – UNESP e os blogs de aula. Através do trabalho do PEJA pude ver que a realidade é muito diferente da teoria que aprendi na graduação, as imagens mostradas deu a noção de como é este trabalho e o seu resultado. Foi emocionante saber os motivos que levaram os adultos e idosos a este projeto, sentir que a alfabetização e o letramento transforma uma vida. A importância da formação dos professores que não está só na teoria mas também na prática, as bolsistas do PEJA tiveram uma ótima oportunidade para aprender e ver o retorno deste trabalho.
    Preocupante e triste a notícia que o governo tenha suspendido o Programa de Combate ao Analfabetismo, está claro nas estatísticas o alto índice de Analfabetismo no Brasil e tomam esta decisão como se não houvesse este problema no país. Apenas nos resta torcer para que esta situação mude.

  2. Cyntia disse:

    Um assunto que a partir de hoje, faz parte dos meus estudos, das minhas pesquisas.
    O analfabetismo no Brasil deveria ser interesse de todos. Um governo que interrompe o programa que ensina jovens e adultos a ler e escrever sabendo que o Brasil tem a pior taxa de analfabetismo da América do Sul, isso seria corte de gastos ou interesses pessoais?
    Triste a nossa realidade. Belíssima aula professor, obrigada e parabéns!

  3. Natália Volpi disse:

    Prof. Fábio, adorei a aula de Alfabetização e Letramento na EJA, pude compreender mais sobre esse assunto que me chama atenção, pois trabalhar com a Educação de Jovens e Adultos exige um certo cuidado, por serem pessoas com mais idade, devemos ter um olhar diferenciado.
    Sua aula está contribuindo muito para minha formação. Obrigada!

  4. ANDERSON JOSE DE PAULA disse:

    Prezado Professor Dr. Fábio Vilela, mesmo não podendo estar presente fisicamente na primeira aula desse módulo tão importante para o curso de Alfabetização e Letramento, abordando a questão da EJA, percebo que pelo material encaminhado o assunto é de tamanhã importância para a discussão já que o governo atual, infelizmente, não acredita em políticas públicas para esse nível de ensino, esquecendo-se de que, no passado, por algum motivo esse grupo precisou trabalhar para alavancar o Brasil e não puderam estudar, e, hoje, ao fazer isso não são atendidos pelas políticas públicas no Brasil. Infelizmente, uma triste realidade que tem de a piorar. Ainda os artigos enviados para a reflexão mostram o quão é importante alfabetizar um grupo já letrado e trazer condições para que eles se insiram em graus ainda maiores de letramentos, no caso a informática que é de grande valia, para que possam se comunicar com familiares que estão distantes e mesmo para que possam utilizar os serviços que as mídias/tecnologia trazem. Espero que no próximo módulo, eu estando presente fisicamente, possa contribuir para a discussão do livro em questão, o qual vai fazer nossa mente abrir ainda mais para o universo da EJA. Abraços.

  5. Denise Moreira de Oliveira disse:

    É incrível como com tanta modernidade podemos observar através dos dados da aula que o senhor nos deu que os índices de analfabetos no Brasil ainda é grande. Falta investimento, e infelizmente o pouco que existe está sendo cortado.

  6. Natália Coimbra disse:

    Esta aula foi primordial para ampliar e observar como é importante e interessante a realização de um bom trabalho com os alunos da EJA, pois são pessoas que buscam conhecimentos e já trazem uma bagagem de vida incrível que agrega muito no desenvolvimento da aprendizagem.

  7. Tatieli Padilha da Luz disse:

    Em 2014 fiz meu artigo da graduação sobre esse tema, e agora novamente resolvi falar sobre, com minhas pesquisas e com as discussões em sala concluo que essa modalidade de ensino precisa de mais políticas públicas, precisa de profissionais capacitados, preparados para lidar com esse público, que o sistema precisa olhar mais para essa modalidade e formular material didático para que os profissionais ofereçam e trabalhem de forma relevante com esses jovens e adultos que voltam a escola sedentos de conhecimento prático.

  8. Jennefer M. Dossi disse:

    Foi gratificante saber mais a fundo sobre os trabalhos realizados com a educação de jovens e adultos, o ruim é ainda estarmos com elevada taxa de analfabetismo. O governo ao invés de cortar auxilio para realização dos projetos deveria aumentar o investimento para que essa taxa possa diminuir. Muito obrigada professor por compartilhar conosco tão brilhante trabalho.

  9. Aparecida Rosangela da Rocha Gimenez disse:

    A visão histórica, a preocupação de pessoas e entidades, a realidade em relação às políticas públicas quanto ao comprometimento para a queda do analfabetismo, tudo isso nos deu uma visão ampla do que realmente é hoje o Eja, ou seja, observamos uma grande preocupação para o desenvolvimento de programas para sanar o que podemos chamar de travas sociais, assim como a formação de Profissionais que lidam ou irão lidar com tal desafio é sutil e de muito comprometimento, todavia o que infelizmente notamos também é a falta de interesse de políticas públicas em relação a esse trabalho, contudo é desenvolvido por algumas Universidades, o Peja-Unesp – Programa Unesp de Educação de Jovens e Adultos, uma esperança que vem de encontro as necessidades de uma população carente de atenção, pois em algum momento de suas vidas, ou não tiveram a oportunidade de estudar ou por algum motivo tiveram que desistir dos estudos, contudo notamos que o foco vai além do que conhecíamos, o atendimento feito por bolsistas comprometidos num contexto de novas tecnologias e do intelecto coletivo tira pessoas de situação de exclusão e os “devolvem à sociedade” com auto-estima, mas apesar de todos esses esforços o que vimos são contradições de informações vindas de um Governo Federal que nos deixa a certeza que esse sempre será um trabalho árduo, quase que individual e, que o analfabetismo continuará sendo um dos Fantasmas da Nação.

  10. Aparecida Rosangela da Rocha Gimenez disse:

    As pesquisas e os embasamentos, sobre Letramento e Alfabetização, no livro de Leda Verdiani Tfouni, nos dão uma elucidação bem ampla e não contraditória sobre esse tema, pois pudemos através da leitura e discussão sobre os três primeiros capítulos que a forma didática como ela explana o assunto é de suma importância para àqueles que de alguma forma ainda mantenham alguma dúvida sobre pessoas “letradas’, “iletradas”, ou seja, alfabetizadas e as não alfabetizadas formalmente assim como, aquelas q carregam consigo níveis de letramento que as tornam especiais em seu meio e, contribui para as necessidades de sua alfabetização, levando-se em consideração os discursos da escrita e os discursos da fala, onde um pode estar intrínseco ao outro…

  11. Fernanda disse:

    Relembrar o trabalho realizado na EJA foi bem interessante, reviver as histórias de vida e a simplicidade de quem a procura foi nostálgico!
    Considero importante a discussão que tivemos em relação às políticas públicas, pois é inacreditável saber que nosso país se preocupa tão pouco com o que é mais essencial… A educação. Pensar que o nosso índice de analfabetismo está abaixo de países como a Argentina e África do Sul é muito triste.
    Também foi válido retomar como ainda existem muitas escolas no campo que estão escondidas e sobrevivem a difíceis situações e, ainda, poder observar os registros realizados no PEJA, especialmente nas aulas de Informática.

  12. Fernanda disse:

    Já na segunda aula, ressalto a relevância de ter nos trazido o texto da Leda Tfouni, pois ainda não tínhamos o estudado. Adorei a história da dona Madalena e a discussão da autora em relação à fala da senhora analfabeta carregada de características inerentes à escrita.
    Também foi muito importante pensar no processo de letramento e suas diferentes concepções. Pena que já era a última aula da pós, pois fiquei com um gostinho de “quero mais” sobre esse tema.

  13. Priscila Araujo disse:

    As aulas de Alfabetização e Letramento na EJA foi de suma importância para aprimorar nossos pensamentos e sentimentos em relação a essa modalidade, as aulas propostas pelo educador Dr Fábio Fernandes Villela nos trouxe bete papo e teorias onde identificamos as possibilidades de alfabetização e os problemas encontrados para realizar de maneira integral a educação na EJA, são pessoas que tem os mesmo direitos que todos, mas que na maioria das vezes são esquecidas e excluídas por um governo corrupto, onde ao invés de priorizar e considerar o letramento que esses alunos trazem, excluem e lhes tiram as possibilidades e recursos necessários para que esse progresso de Alfabetização e Letramento evolua mais e mais.

Deixar um comentário