Fotógrafo: Lewis Wickes Hine, 1874 –  1940.

Boa Tarde Caros Alunos! Tudo bem?

Os módulos 10 a 13 da disciplina Trabalho e Educação abordam alguns capítulos do livro de István Mészáros “O desafio e o fardo do tempo histórico”. Neste livro o filósofo húngaro destrincha o caráter imperativo e destrutivo das positivações atuais do capital e aprofunda a análise do significado histórico de sua crise estrutural à luz de manifestações cada vez mais irracionais e perigosas para o futuro da humanidade. É a partir da análise de como a “ordem estabelecida” do capital produz destruição – do tempo livre, da educação, das pessoas, da cultura, da natureza, da vida – que Mészáros reafirma a necessidade do socialismo no século XXI.

Algumas questões importantes levantadas pelos grupos para debate foram: como realizar um crescimento plausível e sustentável, sem que este seja desperdiçador e sem que este cause degradação no ser humano? Verificando os fracassos do passado na construção de um socialismo radical e observando as condições atuais da sociedade, seria possível construir o socialismo radical hoje em dia? Para a educação atual , qual seria o maior desafio (ou desafios) vista a sociedade em que vivemos? Bom debate! Prof. Fábio Fernandes Villela.

25 Comentários “Módulos 10 – 11 – 12 – 13 – Trabalho e Educação – Perspectivas da Educação e Trabalho no Início do Milênio 1”

  1. Michele C. F. S. Silva disse:

    Em relação a primeira questão colocada, acredito que é possível realizar o crescimento de um país sem que aconteça a exploração do homem pelo homem. Seria possível se a renda não ficasse concentrada na mão de poucos, ou seja, se a distribuição de renda fosse igualitária, ou talvez menos injusta. Dessa forma, os países seriam mais ricos, pois os indivíduos seriam mais produtivos, já que a renda recebida pelo trabalho seria justa, estimulando a realização de um trabalho melhor. Essa divisão igualitária dos rendimentos de um país, nos remete a uma das vertentes do socialismo. Já respondendo sobre o socialismo, defendo que a implantação radical do socialismo não teria êxito, pois as pessoas já foram educadas para agirem de acordo com os moldes capitalistas. Além disso, a implantação de regimes radicais podem ser interessantes, mas por outro lado podem acarretar muitos fatores negativos para a população. A incorporação de pontos benéficos da proposta socialista no modelo capitalista seria uma maneira de promover um desenvolvimento sustentável e mais justo de um país, mudanças radicais trariam o caos para o mundo. Por fim, o maior desafio para educação atual é educar para o respeito e para a igualdade, sendo que o sistema educacional público só objetiva pontuações resultantes de avaliações de larga escala. Em paralelo com essa busca incessante de pontuações sem sentido, a melhoria das condições de ensino e aprendizagem, caminha a passos lentos, quase inexistentes.

  2. Juliana Saab disse:

    Podendo já defender a idéia das duas questões, o que me vem à cabeça é a simples questão de que não precisamos ser radicais, tanto em um regime explorador, quanto em outro completamente diferente. Se expandirmos nossos olhares reconheceríamos algumas políticas que não são radicais, nem tão diferente das nossas como a Dinamarca, que tem como princípio o bem estar social, sua economia é baseada no capitalismo, mas mesmo assim, a taxa de desemprego é praticamente zero, e a desigualdade social não é um problema. Por isso acredito sim ser possível o crescimento plausível e sustentável, sem que este seja desperdiçador e sem causar a degradação do ser humano. E em relação a segunda pergunta, como já defendi anteriormente, basta as políticas defenderem o bem comum, tomando a Dinamarca como exemplo, e defendendo todas as boas ideias para a sociedade e Educação que já discutimos ao longo dos anos durante o curso.

  3. Camila Tanure Duarte disse:

    A realização de um crescimento plausível e sustentável, não desperdiçador e que não cause degradação seria baseado na igualdade social, ausente de exploradores e explorados pelo trabalho. Perante as condições atuais da estrutura da sociedade capitalista, a implantação do socialismo torna-se utópica, pois os interesses e poder burgueses impossibilitam sua aplicação por meio da alienação dos indivíduos e poder controlador. A educação atual encontra inúmeros desafios em relação à sociedade em que vivemos, mas, acredito que o principal deles seja atingir a formação crítica, consciente e livre, pois são essenciais para a desalienação do indivíduo e não são ideologias do Estado capitalista.

  4. Lais Santa Rosa disse:

    Tendo consciência da sociedade em que vivemos hoje, pautada na exploração do homem e na desigualdade social, vemos que o marco para um crescimento plausível e sustentável que não vise a degradação humana seria uma ideologia libertadora, com objetivos fundamentados na conscieencia e visão crítica humana. Sendo assim, mesmo com essas concepções, no estado em que nos encontramos o socialismo está em um patamar longe de ser alcançado, levando consigo os aspectos educacionais, pois não há uma formação crítica, não havendo assim a libertação desse sistema explorador.

  5. Talita C. L. Nogueira disse:

    Substituição pelo seminário!

    Módulo escolhido para não ser respondido!

  6. Tatiani disse:

    Em relação à primeira questão acredito que para que exista um crescimento plausível e sustentável deve haver uma mudança de concepção daqueles que possuem o poder e ambicionam o crescimento. É preciso que se modifique o pensamento explorador, ambicioso, cuja importância é dada somente à obtenção de lucro sem levar em conta a degradação no ser humano. Já em relação a questão sobre a construção do socialismo em nossa sociedade, acredito que é totalmente utópico, já que é muito difícil romper com as características e exigências do capitalismo. E acredito que o maior desafio enfrentado pela educação atualmente é exatamente isso, romper com a idéia exigida pelo capitalismo de preparação de indivíduos alienados, preparando para mão de obra e sim exercer o que seria sua função, que é a de contribuir na formação integral do indivíduo crítico e reflexivo.

  7. Lilian Maria da Silva disse:

    No que diz respeito à primeira questão, acredito que a realização de um crescimento sustentável deva se pautar em uma mudança de postura por parte do Estado, deixando de centralizar a culpa nos sujeitos individualmente e se responsabilizando por um desenvolvimento mais saudável.
    Sobre a segunda questão, vejo que não seria possível a construção de um socialismo radical nos dias atuais, pois a força do neoliberalismo é tão forte que os indivíduos, em uma ótica de que a sociedade é natural, não estão preparados políticamente para essa transição.
    Por fim, referente à terceira questão, o maior desafio da educação atual é formar indivíduos mais interessados nas questões políticas, mais conscientes de sua condição de explorados, pois só assim o modelo de produção pautado na exploração poderá ser questionado e revisto.

  8. Betânia Ap. Ferreira Cardoso disse:

    A primeira questão nos fala que é necessário haver uma mudança, sendo esta sem exploração de todos os níveis, com igualdade social por parte do Estado, o qual deve mudar também as suas concepções, assim não causará uma degradação no ser humano. E para a educação atual os maiores desafios se tratam de tornar cidadãos críticos, conscientes, interessados em lutar politicamente, interessados em modificar o modo de produção, enfim se tornarem pessoas desalienadas.

    • Betânia Ap. Ferreira Cardoso disse:

      Não sei se deveria postar, já que as questões se tratam do meu grupo, entretanto, por via das dúvidas resolvi postar tbm.

  9. Fernanda Mariane disse:

    Para um crescimento plausível e sustentável sem a degradação do ser humano, creio que deveria-se reestruturar toda uma sociedade pautada no trabalho voltado para a cooperação, a não exploração degradada do homem e principalmente trabalhar o processo de desalienação do sujeito, para que este possa entender a sociedade em que vive. Entretanto, não adianta dormir num mundo capitalista e acordar num modelo socialista, pois este processo demoraria muito tempo, visto que o capitalismo está enraizado na sociedade global. Com isso, fica como desafio para a educação ajudar nessa transformação da sociedade.

  10. PATRICIA MURIEL DE SOUZA disse:

    Como realizar um crescimento plausível e sustentável, sem que este seja desperdiçador e sem que este cause degradação no ser humano? É dificil falar sobre esta questao uma vez que, na sociedade em que vivemos, o que impera é a exploração, portanto para que ocorra este crescimento é necessário uma mudança na base de organização dos Estados, diminuindo a concentração de poder e a exploração da classe trabalhadora, opu seja, todos devem ter acesso ao conhecimento historicamente produzido pela sociedade em iguais proporções.
    Verificando os fracassos do passado na construção de um socialismo radical e observando as condições atuais da sociedade, seria possível construir o socialismo radical hoje em dia?
    radicalnão, pois acredito que nada deve ser radical, hoje, acredito em um socialismo que resolva os problemas causados pelo captalismo e que possa ser benéfico para a classe trabalhadora, a meu ver seria interessante que o socialismo fosse trazido aos poucos para também mudar a concepção de mundo que as pessoas tem devido ao capitalismo; hoje vemos que a ideia da maioria é que a culpa pelo fracasso é do individuo e que o socialismo é coisa de gente radical e que não serve, devido a tentativas de implantação do socialismo que não deram certo. portanto é necessário um processo gradual de impnatação e não o radicalismo.
    Para a educação atual , qual seria o maior desafio (ou desafios) vista a sociedade em que vivemos?
    Formar cidadão criticos e fora do molde uimpoto pelo capitalismo, fazer com que todos os cidadãos, dentro e fora da escola, (visto que a educação não acontece somente dentro dos muros da escola), percebam qual é a lógica do capitalismo e vejam as contradições que existem neste sistema

  11. Simone F. Lopes disse:

    Em relação a primeira questão penso que as mudanças para que tenha-se um crescimento sustentável, visando a igualdade social, deve ter primeiramente uma mudanças das políticas, do Estado, consequentemente provocando mudanças no sistema, pois é este último que sustenta as ideologias dos dois primeiros.
    Na segunda questão,não acredito na possibilidade de um socialismo, é simplesmente algo utópico, pois estamos todos tão submetidos ao capital que se torna difícil sair dessa situação, temos consciência da posição que ocupamos na sociedade, mas a grande maioria não tem essa reflexão e vê o seu papel de submissão como algo natural, o que gera um conformismo da sociedade, tornando- cada vez mais difícil a promoção de possíveis mudanças.
    Em relação à educação, como proposto na terceira pergunta, a maior dificuldade está em formar cidadãos críticos, visto o que temos é a formação de adultos padronizados, que saem da escola prontos para o trabalho e manutenção e lucros do capital.

  12. maria cristina labrichosa disse:

    Em relação a primeira questão colocada, acredito que só será possível quando houver um equilíbrio, uma equidade, e todos tiverem oportunidades iguais, acabando dessa forma com a condição de explorados e exploradores.Em relação a questão sobre a construção do socialismo em nossa sociedade, acredito que não, embora estejamos longe do ideal de sociedade, ainda assim já evoluímos muito e a implantação do socialismo como é hoje, seria uma utopia, mas acredito num novo regime, mais humano, mais igualitário, mais solidário, e referente à terceira questão, acredito que são muitos os desafios, entre eles, formar cidadãos conscientes, interessado na política e não na politicagem, críticos, solidários e dispostos a mudar o mundo.

  13. Talita C. L. Nogueira disse:

    Essa ficou para trás, pedi para substituir, mas graças as redes sociais, fiquei sabendo que não me cabia esta honra. Segue meu último post, lacrando todos os que foram pedidos, tá prof.? F.I.M!

    1- Penso que para o crescimento proposto a sociedade precise passar por uma reestruturação de concepções, ideologias e valores, voltados ao cooperativismo, eliminando qualquer tipo de exploração.
    2- Esta mudança deve acontecer de forma gradual e sistemática que faça com que os indivíduos compreendam a necessidade do socialismo e supere suas tradições. Qualquer imposição ou radicalidade trataria o autoritarismo, que vai contra os princípios do socialismo de igualdade.
    3- Sem dúvida a educação está envolvida neste processo e tem como um dos maiores desafios a formação do indivíduo para o socialismo, pois neste modelo neoliberal, nossos alunos são treinados e moldados para saírem das escolas e manter as imposições do capital e as relações já estabelecidas. O desafio da educação seria romper com a produção em massa e contribuir para o pensamento crítico dos indivíduos.

  14. Josiane Paula Rodrigues disse:

    O crescimento sustentável do país, para que seja real, deve estar acompanhado do desenvolvimento da infra-estrutura e uma distribuição de renda adequada, longe dos ideais socialistas, difíceis de implementar em uma estrutura vivenciada e gerenciada por pessoas impregnadas pelo modelo capitalista, haja visto as tentativas frustradas de implementação de um socialismo radical em outros países. O maior desafio da educação atual é formar cidadãos capazes de se entender como parte de uma sociedade dinâmica e interdependente, em que os excessos de cada um de seus componentes pode levar a um desbalanço insustentável. Seja por parte de empregadores ou empregado, a educação atual precisa gerar o entendimento de que deve existir uma relação recíproca, mais humana.

  15. Livia Camargo Bini disse:

    Bom, uma das questões foi colocada pelo meu grupo, mas responderei de uma forma abrangente. A sociedade atual está cada vez mais capitalista e as pessoas a cada dia estão mais inseridas nesse modelo desumano de ser e ter. Acredito verdadeiramente que a educação é a unica maneira plausível de fazer com as pessoas mudem e por isso, acredito que o socialismo só poderia acontecer se seus preceitos se iniciassem através da educação. Seria perfeito ver menos desigualdade, menos diferenças sociais e a sociedade com um carater menos desumano. A educação pode, portanto, formar indivíduos prontos a encarar o socialismo e deixar de lado o capitalismo, entendendo o verdadeiro sentido de se estar em uma sociedade socialista.

  16. Maiara Caroline Pereira disse:

    Para se alcançar um crescimento significativo é preciso que o ser humano tenha uma visão social crítica e tenha embasamento para atuar como ser questionador, longe de uma condição apática e vulnerável as diferenças e explorações sociais. A partir da sociedade em que vivemos que prioriza os bens de consumo e tem uma grande parcela da população em condições desiguais e constantemente exploradas acredito que dificilmente o socialismo radical seria aplicado com sucesso nestes tempos, até porque o cidadão atual pouco questiona a situação em que vive, aceitando tranquilamente as imposições do sistema capitalista ao qual está inserido. Certamente para a educação atual o maior desafio seria “desalienar” a população e criar pessoas críticas e dotadas de bons valores morais.

  17. Roseli Aparecida Francisco disse:

    Respondendo a primeira questão, para que exista um crescimento plausível e sustentável, sem desperdício e degradação, acredito que a concepção de homem, natureza, justiça e igualdade devem ser repensadas. Diante dos demais questionamentos acredito que ao observar os fracassos do passado podemos ver que a força social não foi suficiente para o movimento socialista, pois quando observamos os acontecimentos das quatro internacionais, podemos notar que houve um desvio dos atuantes na força socialista, desta forma, acredito que assim como no passado, a sociedade atual não tem condições de construir o socialismo radical, pois a força socialista ainda não é suficiente para tal fim. O maior desafio na educação é mudar a concepção do modelo capitalista imposta na sociedade.

  18. Fernanda Vollet disse:

    É complicado pensar em um crescimento plausível e sustentável sem que cause degradação do ser humano quando a realidade não permite que isso aconteça. Numa sociedade capitalista como a que estamos inseridos, através da divisão de classes, torna inacessível a realidade da igualdade. A partir desse sistema dominante, embalado no neoliberalismo, ilusória a possibilidade para o surgimento de um socialismo radical.
    Acredito que o desafio por parte da educação tendo em vista a sociedade em que vivemos é formar os cidadãos conscientes do sistema, e que mesmo submetidos a este, não sejam sujeitos alienados, para que eles possam refletir criticamente e quem sabe, gradualmente, venha a mudar a ideia de sociedade. A escola não é neutra, acaba por influenciar ideologicamente quem por ela passa, sendo assim é possível que, a longo prazo e trabalhando uma proposta de mudança social, possa existir uma sociedade mais justa.

  19. Mariana de Oliveira Brandolezi disse:

    Considerando a realidade atual e o sistema que sustenta a sociedade, acredito que o crescimento plausível e sustentável se daria com a real conscientização dos sujeitos, em que estes deveriam compreender o sistema ao qual estão inseridos, as relações de poder que permeiam a sociedade, a forma que este sistema se sustenta e suas implicações no mundo. Acredito que o socialismo radical não seria possível hoje em dia, devido a ordem econômica estabelecida e as formas de repressão e alienação presentes na realidade atual, porém, ainda acredito na sua possível superação do sistema, a qual a educação seria de fundamental importância. Porém a educação, como está posta atualmente, sendo instrumento ideológico do Estado, não cooperaria nessa superação. A educação deve ter um ideal emancipador do sujeito, fazendo com que ele reflita a posição que se encontra na sociedade e munindo os alunos de conhecimentos para que possam agir de modo a superar o sistema desumano instalado.

  20. Ana Teresa S. Fiúsa disse:

    1- como realizar um crescimento plausível e sustentável, sem que este seja desperdiçador e sem que este cause degradação no ser humano?

    Para que se possa realizar um crescimento palusível e sustentável, é necessária uma revolução de conceitos, ou seja, que os seres humanos sejam mais cooperativos e colaborativos, visando o bem comum e não a desigualdade e a divisão social, que são as causas que degradam os seres humanos.

    2- Verificando os fracassos do passado na construção de um socialismo radical e observando as condições atuais da sociedade, seria possível construir o socialismo radical hoje em dia?

    Acredito que só seria possível construir o socialismo radical nos dias de hoje, se os seres humanos tomarem consiência da sua posição meros trabalhores alienados que fazem tudo aquilo que o sistema capitalista manda, e que em uma luta social cojunta com plena consciência de que eles podem mudar a sociedade atual, se todos tomarem partido, e entendendo que do jeito que está a sociedade, cada vez mais seremos explorados pelo sistema, então é preciso que a luta seje consciente e critica perante a realidade que vivemos.

    3- Para a educação atual , qual seria o maior desafio (ou desafios) vista a sociedade em que vivemos?
    O maior desafio da educação atual na sociedade que vivemos é formar seres humanos criticos e conscientes para viver nela, pois atualmente o que as escolas querem é que os alunos sejem moldados e alienados para serem explorados como trabalhadores pelos capitalistas detentores do poder, assim acredito que se continuar assim cada vez mais os seres humanos serão desumanizados e explorados pela sociedade capitalista.

  21. Paula Bastos de Oliveira disse:

    Como realizar um crescimento plausível e sustentável, sem que este seja desperdiçador e sem que este cause degradação no ser humano?

    Primeiramente acredito que seja necessário uma completa mudança de mentalidade da sociedade em geral e do grupo dominante, voltado para que o homem cresça em todos os sentidos e se preocupe com o todo e não apenas com as suas necessidades. A superação do pensamento capitalista que faz com que o homem seja submisso e escravo do próprio homem, o sujeitando a condições desfavoráveis para o seu crescimento.

    Verificando os fracassos do passado na construção de um socialismo radical e observando as condições atuais da sociedade, seria possível construir o socialismo radical hoje em dia?

    O capitalismo está tão arraigado na sociedade que não vejo como seria possivel o socialismo radical, pois mesmo mudando toda a estrutura social, economica e política, a mentalidade da sociedade já foi consumida pelos ideais capitalista, tornando, na minha opnião, a verdadeira mudança para o socialismo

    Para a educação atual , qual seria o maior desafio (ou desafios) vista a sociedade em que vivemos?

    O maior desafio é formar cidadãos reflexivos e críticos, capazes de enxergar a sociedade e o mundo como um todo, deixando o valor neoliberalista de egocentrismo e se preocupando com o social e coletivo. Também acredito quase impossível mudar a concepção de que a educação é uma mercadoria e o professo o operário que está a serviço de seu patrão, esqucendo da riqueza da educação para que seu “cliente” tenha sempre a razão.

  22. Mayara Gomes Lapa disse:

    Um crescimento plausível e sustentável sem a degradação do ser humano é, a meu ver, uma possibilidade raríssima de realidade. Está muito aquém da nossa realidade… Diante de tudo o que vivemos e da sociedade na qual estamos, capitalista, individualista, alienada, é impossível a existência de um socialismo radical.

  23. Jucélia Pena da Silva disse:

    Tratando sobre a primeira questão, acredito que para que ocorra um crescimento plausível e sustentável sem a degradação do ser humano, é necessário uma tranformação nas concepções e valores da sociedade, o que é muito difícil, visto que quem está no poder e visa crescimento, ou melhor, que visa lucro, não se preocupa em sustentabilidade e degradação do ser humano. Quanto a possibilidade de construção de um socialismo radical, ressalto que, em minha opinião, não é possível nos dias de hoje, pois o capitalismo é uma forte marca da sociedade atual e para que essa situação se modificasse seria necessário uma grande transformação nas características da sociedade, que tanto preza e almeja o capital. Por fim, acredito que o maior desafio da educação na sociedade em que vivemos, é formar seres humanos, realmente “humanos”, com valores, bons ideais, desalienados e conscientes da sociedade em que estão inseridos.

  24. Marilaine Lopes Barboza disse:

    As três questões levantas nos leva uma respota que poderia respondê-las, mudar o pensamento humano a respeito do que devemos prorizar, se a vida humana ou o lucro que dela vemos adquirir?! Porque senão independente do governo socialista ou capitalista, nada mudará. Basta lembrarmos o que Statin fez na URSS, um socilaista ditador. A educação seguirá a ideologia da conjuntura social.

Deixar um comentário