Módulo 1 – Sociologia da Educação: O que é Sociologia?

On agosto 31, 2011, in SocioEdu1, by Fábio Fernandes Villela

Bom Dia Car@s Alun@s! Tudo bem?
A pergunta que o Grupo 1 elaborou sobre o texto é a seguinte: “Por que para Durkheim os fatos sociais tinham um caráter impositivo?”.  Eu sugiro uma leitura complementar a partir da pergunta do grupo. Vcs podem acessar o site do Instituto Alana (http://www.alana.org.br/) e ler o texto sobre “Criança e Consumo”:  http://www.alana.org.br/CriancaConsumo/ConsumismoInfantil.aspx

Vcs podem acessar também o Blog “Consumismo e Infância”:

http://www.consumismoeinfancia.com/

 Bom trabalho a tod@s! Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

42 Comentários “Módulo 1 – Sociologia da Educação: O que é Sociologia?”

  1. Aruana disse:

    Durkeim afirmava que um indivíduo ja encontra tudo pronto, constituido e acabado na sociedade, ou seja, os fatos sociais serão transmitidos e impostos. Para ele estes fatos sociais são impositivos, pois não permitem a criataividade e o desenvolvimento do seu processo histórico, além disso, torna os seres passivos, incapazes de transformar a realidade histórica que lhe esta imposto.

  2. Ana Carolina disse:

    Segundo Durkheim, quando o indivíduo nasce já lhe é proporcionado tudo pronto na sociedade, o modo de sentir; os costumes; as crenças que são passadas de geração para geração, ou seja, os fatos sociais são impostos ao indivíduo, fazendo com que esse seja um ser passivo, incapaz de transformar a realidade histórica.

  3. Nathália V. Ribeiro disse:

    Para Durkeim, quando o indivíduo nasce já se depara com uma sociedade pronta e constituída. Logo, costumes, crenças, direitos, sistema financeiro, enfim, fatos sociais, são transmitidos pelas gerações passadas às novas por meio do processo de educação, deixando de lado a criatividade humana no processo histórico, passando a serem passivos, e portanto, incapazes de negar e mudar a realidade histórica.

  4. Larissa L. S. Lopes disse:

    Segundo Durkheim ao nascer o individuo se instala em uma sociedade pronta, onde o direito, as crenças e os costumes já foram criados pelas gerações passadas e seram transmitidas as novas gerações pela educação. Com isso o individuo se torna passivo, incapaz de modificar a realidade dos fatos históricos.

  5. Danielli disse:

    Acredito que, segundo Durkheim, os fatos sociais tinham um caráter impositivo porque estes não são criados pelo próprio individuo e sim por outros. Até nos dias atuais podemos notar que esse pensamento de Durkheim esta presente, pois, quando o indivíduo nasce lhe é apresentado somente o que já vem sendo passado a gerações, através do processo de educação, menosprezando o desenvolvimento critico do homem no processo histórico, e assim, tornando-o um ser sem a capacidade de negar e transformar a realidade histórica a qual foi submetido.

  6. Janiclei disse:

    Porque para Durkheim, os fatos sociais são exteriores as consciências individuais. Os indivíduos são levados a se comportar com as regras fixadas em tempos anteriores. O texto “Criança e Consumo” permite-nos perceber que as crianças estão imersas no consumismo desenfreado, percebe-se que elas estão se comportando dessa forma porque muitas vezes são regras socialmente aprovadas. Um fato curioso é que as crianças exercem um grande poder de decisão no momento que os pais irão consumir algum tipo de produto.

  7. Crislei Mayara disse:

    Os fatos sociais para Durkheim tinham um caráter impositivo porque, a sociedade conferia para os indivíduos logo cedo que os costumes, decisões e escolhas que eles deveriam fazer na vida adulta já estavam feitos antes mesmo de eles nascerem, e todos deveriam aceitar sem contestação, e isso era feito por meio da educação. “Não havia o que se discutir”, na verdade eles não poderiam discutir, uma vez que, tudo estava pré- determinado, não havia espaço para o indivíduo pensar e essa era a intenção, que os indivíduos não pensassem apenas trabalhassem.

  8. Mônica Lucheta disse:

    Durkheim era um sociologo de situação, ou seja, ele queria que a sociedade burguesa se estabilizasse e continuasse sua ascensão. Pensava que os conceitos morais, culturais, legais, etc passavam de geração para geração e os individuos eram seres passivos. Essa “herança” era transmitida através da educação, que se iniciava desde muito cedo na familia. Acho que ele estava certo, pois até hoje a sociedade parece funcionar da mesma maneira. Lógico que estou colocando a maioria, pois vemos alguns sujeitos que tentam lutar e mudar, mas na grande massa os individuos aceitam o que é imposto como certo e não questionam, apenas produzem e consomem…

  9. Cintia B. Poletto disse:

    Segundo Martins,” sociologia é o resultado de uma tentativa de compreensão de situações sociais radicalmente novas, criadas pela então nascente sociedade capitalista”. A sociologia consolidou-se com o sistema capitalista. Ou seja, é uma ciência recente.
    Durkheim salientava que o indivíduo ao nascer, já encontraria tudo pronto: costumes, direito, crenças religiosas, o sistema financeiro, criados por gerações passadas. Dessa forma, fazia-se com que os indivíduos apenas trabalhassem e não pensassem.

  10. Maria Antonia de C. Marques disse:

    Para Durkheim, os fatos sociais tinham um caráter impositivo, portanto repressivo, porque, sendo pré-estabelecidos e transmitidos por gerações passadas através da educação, impunham a moral e os costumes aos novos indivíduos, a ponto de impedir que eles entendessem e tão pouco transformassem a realidade histórica.

  11. Lilian Prado disse:

    Émile Durkheim afirmava que os fatos sociais são coercitivos e exteriores às consciências individuais, ou seja, os indivíduos são obrigados a seguir os padrões determinados pela sociedade.
    Por isso, ele negava a existência da criatividade humana no processo histórico.

  12. Samia disse:

    De acordo com Durkheim os fatos sociais, os quais podem ser desde costumes, direitos, até mesmo o sistema financeiro, são impostos aos indivíduos de geração em geração por meio da educação, e a partir deste fato o homem se acomoda a realidade na qual vive. Diante disso ele se torna incapaz de transformar sua realidade histórica, pois esta acomodação conduzida por estes fatos sociais de caráter impositivo tira dele sua criatividade em transformar o que possivelmente o incomoda na sociedade a qual pertence.

  13. Heloisa Hernandes Lemo disse:

    Durkheim afirmava que os fatos sociais tinham um caráter impositivo, pois ao nascer o indivíduo já encontra uma sociedade pronta com seus costumes, religião, maneira de levar a vida, sociedade essa que foi passada de geração para geração por meio da educação. Dessa forma o indivíduo é quem deve se adequar aos moldes impostos, transformando-se, por esse motivo, em ser passivo, pouco criativo e sem condições de modificar a realidade histórica.

  14. Cassiana Lima Santos disse:

    Para Durkheim os fatos sociais tinham um caráter impositivo porque o indivíduo se encontra numa sociedade que impõe religião, o estilo ideal de viver, que foi passado de geração em geração, através da educação. Então, o indivíduo se torna submisso aos costumes impostos, torna-se passivo e incapaz de mudar sua realidade histórica.

  15. Gisele Lopes disse:

    Porque Durkheim afirma que a sociedade impõe para os indivíduos desde muito cedo os conceitos, costumes etc e estes indivíduos são obrigados a seguir padrões pré-estabelecidos, passados de geração para geração. Desta forma, o indivíduo se torna passivo e não capaz de mudar a realidade do processo histórico.

  16. Raísa Hernandes Okamura disse:

    Porque para Durkheim, os fatos sociais impediriam o homem de desenvolver a sua criatividade, sendo assim incapaz de modificar a realidade onde vive.
    Ele nasce em uma sociedade na qual lhe é imposto os costumes, modos de vivência, através de uma educação imposta desde sua infância…uma educação dada de geração para geração, não tendo assim, autoridade para realizar suas próprias vontades e necessidades.
    Enfim, ele se torna “escravo” da realidade social onde vive não podendo alterá-la.

  17. Daiana M. Torres dos Santos disse:

    De acordo com Durkheim o ser humano já nasce em uma sociedade que lhe impõe valores, (fatos socias de caráter impositivo). Esses valores são coercitivos uma vez que são transmitidos por gerações. o autor ainda afirma que o homem não é capaz de transformar a realidade histórica, pois é um ser passivo.

  18. Ariadne C. Matos disse:

    Durkheim afirmava que um individuo quando nasce já encontra tudo pronto na sociedade pelas gerações anteriores, e que são transmitidos para a nossa geração através da educação.O indivíduo torna-se um ser passivo, incapaz de transformar a sua realidade histórica, por isso ele assinalava o caráter impositivo dos fatos sociais.

  19. Dayse disse:

    Para Durkheim a incapacidade do indivíduo de modificar sua realidade histórica, está relacionada ao fato de que a sociedade impõe a ele seus costumes, religiões e modo ideal de vida construido por ela e passado de geração para geração.

  20. Juliana Schneiker disse:

    Para Durkheim quando o indivíduo nasce ele já encontra tudo pronto no ambiente em que vai viver, ou seja, desde o seu nascimento a sociedade impõe a ele costumes e formas de convivência o que o impede de modificar a sua realidade histórica. Ainda segundo Durkheim esses fatores são impositivos, pois impedem o desenvolvimento da criatividade.

  21. Marina dos Reis Dourado disse:

    Segundo Durkeim o indivíduo já nasce pronto e constituído para a nossa sociedade, sociedade essa onde existem culturas, crenças religiosas, costumes, sistema finaceiro, em que tudo isso não foi criado pelo indivíduo e sim pelas gerações passadas. Sendo assim, o indivíduo não tem criatividade no processo histórico e é incapaz segundo Durkeim de transformar a realidade.

  22. Marina T. Ferreira disse:

    Segundo Durkheim o individuo já nasce em uma sociedade pronta. Os direitos, os costumes, as crenças religiosas, o sistema financeiro, resumindo: os fatos sociais. Estes fatos foram criados por gerações passadas e foram transmitidos na história de “pai para filho”. Com isso Durkheim menosprezava a criatividade do homem no processo histórico.

  23. Natália Ferreira da Silva disse:

    Segundo Durkheim o indivíduo nasce e se depara com a sociedade constituida, ou seja, com as crenças, os costumes, as leis, tudo o que se encontra ao seu redor. Por esse motivo ele não consegue modificar o ambiente, mas ao contrario se deixa influenciar por esses fatores impostivos.

  24. Débora Gervásio disse:

    Para Durkheim (1858- 1917) os fatos sociais são impositivos porque quando o individuo nasce ele já participa de uma sociedade com todos os costumes, regras, idéias, leis, etc., já estabelecidos, ou seja, já estão constituídos, com uma forte imposição da moral. Logo, os indivíduos são obrigados a aceitar toda essa imposição já existente. Com essa idéia Durkheim passa a olhar o ser humano como um ser passivo, que não tem possibilidade de transformação da realidade.

  25. Luana Dias disse:

    Para Durkheim o individuo quando nasce já esta inserido em uma sociedade, que possui determinados costumes e crenças. Assim desde seu nascimento a pessoa está sob imposição dos valores da sociedade em que ele está inserido. Não sendo capaz de mudar a sociedade e se tornando submisso a ela

  26. Michele Saçaki disse:

    Porque ele acreditava que o indivíduo já encontrava a sociedade constituída, ao nascer, e que tudo o que o mesmo viesse a constituir, teria sido passado pelas gerações. Ele não considerava o homem muito criativo, pois o mesmo se comportava de acordo com o que a sociedade, já pronta, lhe impunha, sendo considerado desta forma, um ser passivo.

  27. Michelle Pereira disse:

    Durkhein diz que quando o individou nasce, encontra a sociedade pré-estabelecida à sua volta, tudo já está formado antes do seu nascimento, a sociedade, a cultura na qual será inserido, isto é, o carater impositivista. Desta maneira, o indivíduo não é criativo o bastante para mudar a sociedade à sua volta.

  28. Débora Boulos Del Arco disse:

    O caráter impositivo atribuído ao fato social por Durkheim se deve à ideia de que o indivíduo, desde seu nascimento, é colocado diante de uma sociedade cujas regras estão pré-determinadas e que exige que ele as aceite, sem que passem pela sua escolha, sob pena de punição. Nesse sentido, sua vontade é algo exterior a ele próprio. Assim, para ser um sujeito integrado, acaba se sujeitando a uma sociedade que o domina e coage, criando, assim, um contexto social impositivo, passado de geração a geração.

  29. hélio disse:

    A incapacidade do individuo em alterar a realidade histórica deriva do fato de ele nascer em uma sociedade que lhe impõe valores desde seu nascimento, segundo Durkheim.

  30. Aline disse:

    Porque Durkeim imaginava que o indíviduo já se inseria numa sociedade constituída. Portanto se tornava um tanto difícil (o indíviduo) modificar algo. É importante mencionar, que Durkeim negava a existência da criatividade no processo histórico.

  31. Pollyana disse:

    Os fatos sociais são impositivos de acordo com Durkheim porque são exteriores ao indivíduo, porque a sociedade é mais forte que o indivíduo que, ao nascer, já encontra uma série de pré-determinações, uma sociedade constituída, padrões a serem seguidos coletivamente independentemente de sua vontade.

  32. Numiá disse:

    Para Durkheim, os fatos sociais tinham caráter impositivo por serem coercitivos e exteriores às consciencias individuais.Assim, os individuos acabam por se comportar de acordo com as regras advindas das gerações nateiores, por este motivo ele negava a existencia da criatividade humana no processo histórico.

  33. Raiza Oliveira disse:

    Durkheim procurou estabelecer um objeto de estudo para a sociologia, bem como, indicar seu método de investigação. Para ele os fatos sociais tem caráter impositivo pois, a sociedade é superior, ou seja, mais poderosa, do que o indivíduo (sujeito). Dessa forma, as pessoas tem que aceitar o que está posto ao invés de interferir, contribuir e construir na sociedade em que vivem. Isso porque a estrutura social não depende dos indivíduos para manter o seu funcionamento. Os fatos sociais influenciam e agem sobre os indivíduos sem que ele possam “reagir” e, muitas vezes, nem ao menos tenham consciência disso. Assim, o homem que vive em sociedade está pré-determinado a aceitá-la como ela é, pois está é imposta a ele.

  34. Herman disse:

    paradise@sparks.rugged” rel=”nofollow”>.…

    áëàãîäàðåí….

  35. kevin disse:

    blew@thrived.kerby” rel=”nofollow”>.…

    ñïàñèáî çà èíôó!…

  36. herman disse:

    ss@andreis.shipmates” rel=”nofollow”>.…

    ñïàñèáî çà èíôó!…

  37. luis disse:

    woodburys@sbas.dimensionally” rel=”nofollow”>.…

    ñïñ!…

  38. phillip disse:

    blunt@sierras.slat” rel=”nofollow”>.…

    áëàãîäàðþ….

  39. Jorge disse:

    ruddiness@hempel.visitors” rel=”nofollow”>.…

    ñïñ!!…

  40. tracy disse:

    irishmen@stances.gustave” rel=”nofollow”>.…

    áëàãîäàðåí!!…

  41. ian disse:

    libellos@microscopic.faced” rel=”nofollow”>.…

    tnx for info….

  42. andrew disse:

    kupcinet@kitchens.finders” rel=”nofollow”>.…

    ñïñ çà èíôó!…

Deixar um comentário